Bebês

Remédios e amamentação: saiba o que pode e o que não pode

Muitas mulheres que amamentam recebem pelo menos alguma medicação durante a primeira semana pós-parto

Gabrielle Molento

Gabrielle Molento ,Filha de Claudia e Pedro

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Quando uma mulher está prestes a se tornar mãe, ela toma todas as precauções para não prejudicar o bebê – até porque, divide tudo com ele por meio do cordão umbilical e da placenta. Depois do momento em que ele nasce, no entanto, essa preocupação continua, porque a mãe ainda passa algumas substâncias por meio da amamentação para a criança. Por isso, existe uma dúvida muito em comum entre as lactantes: “Posso tomar medicamentos enquanto estou amamentando?”

De acordo com dados do livro “Medicações e Leite de Mães” por Thomas W. Hale, o número de mulheres que desmamam os seus filhos para utilizar medicamentos é significativo. Pesquisas em muitos países estimam que 90 a 99% das mulheres que amamentam receberão pelo menos alguma medicação durante a primeira semana pós-parto. Outros estudos sugerem que o uso de medicamentos é uma das principais razões pelas quais as mulheres interrompem a amamentação prematuramente.

Consulte seu médico

De acordo com o Dr. Corintio Mariani Neto, presidente da Comissão Nacional de Aleitamento Materno da Febrasgo e diretor técnico do Hospital Maternidade Leonor Mendes de Barros, a mãe não deve tomar absolutamente nada sem conhecimento do médico ou obstetra, nem mesmo analgésicos, já que a muitos têm tarja vermelha – o que significa que precisam de receita médica para serem vendidos.

“A maioria dos medicamentos é compatível com a amamentação, no entanto, é preciso conversar com o médico para prescrever o melhor possível. Existe também uma categorização dos produtos e remédios que são absolutamente incompatíveis com o aleitamento, como por exemplo, os radiológicos ou contraste”, explicou o médico.

Cinthia Calsinski, mãe de Matheus, Bianca e Carolina, especialista em obstetrícia, mestre e doutora em enfermagem também afirma que, assim como a gestante, a lactante precisa avaliar os riscos e benefícios antes de ingerir algum remédio. “Existem medicamentos permitidos e seguros, mas também alguns não indicados”, disse.

Disso você não sabia

Segundo Rogério Fenile, pai de Lucas e Isabella, mastologista, o Manual do Ministério da Saúde sobre amamentação e uso de medicamentos e outras substâncias descreve muito bem o que pode e que não pode ser usado pelas mães que estão amamentando e está sempre sendo atualizado por médicos.

Uma curiosidade é que algumas vacinas também não podem ser tomadas por lactantes. “A vacina contra febre amarela, por exemplo, não deve ser ministrada para gestantes ou mulheres que amamentam. Se elas estiverem amamentando nos primeiros 6 meses de vida da criança devem interromper a amamentação durante 10 dias. Se a vacina for tomada depois desse período, não é necessária a interrupção”, explicou Dr. Corintio.

Leia mais:

Saiba quando a prótese de silicone atrapalha a amamentação

Amamentação cruzada, não!!! Entenda o porquê

Pega correta: 4 coisas que você precisa saber antes de amamentar