Bebês

Remédios e amamentação: saiba o que pode e o que não pode

Muitas mulheres que amamentam recebem pelo menos alguma medicação durante a primeira semana pós-parto

Gabrielle Molento

Gabrielle Molento ,Filha de Claudia e Pedro

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Quando uma mulher está prestes a se tornar mãe, ela toma todas as precauções para não prejudicar o bebê – até porque, divide tudo com ele por meio do cordão umbilical e da placenta. Depois do momento em que ele nasce, no entanto, essa preocupação continua, porque a mãe ainda passa algumas substâncias por meio da amamentação para a criança. Por isso, existe uma dúvida muito em comum entre as lactantes: “Posso tomar medicamentos enquanto estou amamentando?”

De acordo com dados do livro “Medicações e Leite de Mães” por Thomas W. Hale, o número de mulheres que desmamam os seus filhos para utilizar medicamentos é significativo. Pesquisas em muitos países estimam que 90 a 99% das mulheres que amamentam receberão pelo menos alguma medicação durante a primeira semana pós-parto. Outros estudos sugerem que o uso de medicamentos é uma das principais razões pelas quais as mulheres interrompem a amamentação prematuramente.

Consulte seu médico

De acordo com o Dr. Corintio Mariani Neto, presidente da Comissão Nacional de Aleitamento Materno da Febrasgo e diretor técnico do Hospital Maternidade Leonor Mendes de Barros, a mãe não deve tomar absolutamente nada sem conhecimento do médico ou obstetra, nem mesmo analgésicos, já que a muitos têm tarja vermelha – o que significa que precisam de receita médica para serem vendidos.

“A maioria dos medicamentos é compatível com a amamentação, no entanto, é preciso conversar com o médico para prescrever o melhor possível. Existe também uma categorização dos produtos e remédios que são absolutamente incompatíveis com o aleitamento, como por exemplo, os radiológicos ou contraste”, explicou o médico.

Cinthia Calsinski, mãe de Matheus, Bianca e Carolina, especialista em obstetrícia, mestre e doutora em enfermagem também afirma que, assim como a gestante, a lactante precisa avaliar os riscos e benefícios antes de ingerir algum remédio. “Existem medicamentos permitidos e seguros, mas também alguns não indicados”, disse.

Disso você não sabia

Segundo Rogério Fenile, pai d