Bebês

Seu filho está com tosse? Te ajudamos a decifrar

Existem muitas causas para a tosse; veja cada uma delas

Logo-Parents (1)
Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

fever-hand-test-on-a-baby-picture-id629240344

(Foto: iStock)

A tosse de um bebê pode significar coisas muito diferentes. Às vezes é difícil saber se você deve ligar para o seu médico, marcar uma consulta ou ir direto para a sala de emergência. “Crianças com menos de quatro meses não tossem muito, então, se acontecer, é grave”, diz Catherine Dundon, pediatra e professora clínica associada de pediatria. Para ajudá-lo a decifrar uma tosse e saber se necessita de atendimento médico, mantenha a calma e siga as instruções abaixo.

Resfriado comum ou gripe

Sintomas: nariz entupido ou escorrendo, dor de garganta, tosse seca e leve febre à noite.

Tratamento: Experimente a rotina de muitos líquidos e descanso. Embora você possa querer dar algo mais forte para o bebê, a Academia Americana de Pediatria adverte contra o uso de remédios para tosse e resfriado em crianças menores de 6 anos porque estudos mostram que eles não funcionam em crianças pequenas – e podem tem efeitos colaterais potencialmente fatais. O melhor é adotar métodos naturais como o mel (para bebês com mais de um ano), soro fisiológico e um umidificador de ar.

Se a temperatura do seu filho for de 38 graus ou mais, ligue para o seu médico. Se o seu bebé tiver 4 meses ou menos, fale com o seu médico imediatamente se tiver febre.

Tosse forte

O bebê provavelmente acordará no meio da noite com uma tosse aguda e com dificuldade para respirar. Geralmente afeta crianças menores de cinco anos e começa com um resfriado normal.

Sintomas: geralmente causada por uma infecção viral, faz com a traqueia inche e feche as vias aéreas.

Tratamento: Primeiro tente acalmar seu filho. Em seguida, use uma dessas técnicas para tentar aliviar a respiração dele: leve-o para o chuveiro, feche a porta do banheiro e faça-o respirar o ar úmido, use um umidificador ou saia com ele se o tempo estiver ameno.

Pneumonia

É uma infecção viral ou bacteriana dos pulmões causada por uma série de condições, incluindo o resfriado comum.

Sintomas: terá uma tosse muito “produtiva” e molhada, com mucos verdes e amarelos.

Tratamento: Depende se a causa é viral ou bacteriana, então chame seu médico, especialmente se o bebê tiver febre. A pneumonia bacteriana é geralmente mais perigosa.

Bronquiolite ou asma 

Se manifestam depois do que parece ser um resfriado básico, com tosse chiada, respiração com ruídos e coriza. Os médicos geralmente concordam que a asma não é comum em crianças menores de dois anos, a menos que o bebê tenha crises ou um histórico familiar de alergias e asma.

No caso da asma, seu bebê provavelmente começará com: coceira olhos lacrimejantes e retrações.

A bronquiolite pode ser acompanhada por: febre ligeira e perda de apetite.

Tratamento: Fique de olho na frequência respiratória do seu filho. Se ficar muito alta, seu filho está definitivamente com problemas respiratórios e você deve ir ao médico. Quando estiver sob controle, você pode tratar a bronquiolite em casa dando ao bebê muitos líquidos, descanso e um umidificador.

Coqueluche 

É uma infecção bacteriana que foi uma das principais causas de doença infantil e morte até que a vacina DTP foi criada na década de 60 e praticamente erradicou a doença nos EUA. No entanto, a doença tem voltado e tem tido surtos em muitos países.

Sintomas: espasmos de tosse frequentes e alarmantes acompanhados por olhos esbugalhados e descoloração no rosto

Tratamento: A prevenção é fundamental. Certifique-se de que seu bebê foi vacinado. Se você suspeitar que seu bebê está com essa tosse, ligue para o médico imediatamente.

Objeto estranho

Alimentos são a causa mais comum de asfixia. Se um bebê começar a ofegar ou tossir de repente enquanto come ou brinca com pequenos brinquedos, procure algo na boca do bebê.  Soa como: tosse persistente, pequena ou ofegante

Sintomas: Tosse persistente, pequena ou ofegante.

Tratamento: Se o objeto bloqueou totalmente as vias aéreas do bebê, ele pode ficar pálido e não emitir sons, então você ligar para a emergência. Se não tiver bloqueado totalmente, incline a cabeça do bebê e dê tapinhas nas costas.

Leia também:

O primeiro resfriado

Gripe e resfriado: aprenda a diferenciar

Cinco mitos sobre gripes e resfriados