Tire suas dúvidas sobre cuidados com a pele do bebê

Médico do departamento Materno-Infantil do Hospital Albert Einstein, dr. Claudio Len é nosso colunista e explicou a importância de uma atenção especial

Resumo da Notícia

  • A pele dos bebês ainda não estão totalmente desenvolvidas
  • Por isso, é necessário atenção para evitar complicações
  • Confira as dicas do pediatra Dr. Claudio Len

A pele, que é o nosso maior órgão, exerce as suas funções biológicas desde o nascimento. Algumas delas, como proteção contra germes e atrito, regulação da temperatura e controle da eliminação de água, são vitais para a saúde das crianças, dos adolescentes e dos adultos.

-Publicidade-
A pele do bebê é mais fina, exigindo cuidados extras (Foto: reprodução Parents / Pinterest)

Com grande elasticidade e resistência, ela já produz uma série de substâncias que são responsáveis pela sua própria proteção desde o nascimento, com destaque para a queratina, que funciona como uma verdadeira barreira. Ao longo da vida a pele vai ficando mais resistente, pois há um processo natural de adaptação ao meio ambiente, comum a todos os seres vivos.

Em meio aos cuidados com o bebê, é importante dar uma atenção especial para a pele. Até completar 3 anos, a criança tem uma barreira cutânea mais frágil, imatura, sensível e suscetível a infecções. A derme de um bebê é três vezes mais fina que um adulto – toda substância que passe ou penetre através da pele estará muito mais concentrada no organismo, o que pode aumentar o risco de toxicidade.

-Publicidade-

Por isso, o uso de produtos dermatológicos deve ser bem criterioso. Entre os principais cuidados com a pele dos bebês, destaco a importância da prevenção à exposição excessiva aos raios solares e a atenção dos pais ao risco de queimaduras, que estão entre os acidentes mais comuns na infância.

Dizem que faz bem para o bebê pegar o sol da manhã. Mesmo nesse período, é necessário passar protetor?

Natália Costa, mãe de Valentina

A exposição à luz solar é importante para a produção de vitamina D, que atua na formação de ossos fortes e saudáveis. Mas é preciso cuidado, já que muitas doenças de pele desenvolvidas na vida adulta estão relacionadas à quantidade de raios solares recebidos na infância e adolescência. Cinco minutos de exposição direta por dia são suficientes, preferencialmente de manhã das 8 às 10 horas. Recomendo que os pais passem protetores solares quando o tempo de exposição for prolongado.

Minha filha teve dermatite atópica logo depois do nascimento, mas depois de um tempo de tratamento, passou. O que posso fazer para prevenir e evitar que volte novamente?

Julia Moraes, mãe de Luana

Muitas vezes a dermatite atópica desaparece do nada ao longo dos primeiros meses de vida, mesmo sem realizar um tratamento específico. Acredito que você pode apenas observar e procurar o seu pediatra caso ela volte para ter mais detalhes. Mas, de um modo geral, produtos neutros de limpeza e higiene são mais recomendados no caso de crianças com pele sensível.

No inverno, a pele do meu bebê fica muito mais ressecada. Isso é normal? Quais produtos podem ajudar na hidratação?

Mariana Bastos, mãe de Noah

É normal que a pele dos bebês fique mais ressecada no inverno devido ao frio, especialmente na face. As “queimaduras do frio” são comuns, especialmente nos bebês com pele muito clara. Não há um tratamento totalmente e capaz, mas o uso de hidratantes especialmente desenvolvidos para peles sensíveis pode diminuir este ressecamento. Recomendo também que os banhos sejam mais rápidos e que sejam feitos com água morna.

-Publicidade-