Bebês

Tudo o que você deve saber sobre colocar o bebê para arrotar

Por que os bebês precisam arrotar? E arrotar após a alimentação é realmente importante? Conversamos com alguns profissionais para tirar essas dúvidas e explicar o que causa cólicas no bebê - e como evitá-la

Jéssica Anjos

Jéssica Anjos ,filha de Adriana e Marcelo

Um arroto é a liberação de bolhas de gás pelo esôfago e pela boca (Foto: Getty Images)

Junto com a troca de fraldas, uma das primeiras novas habilidades dos pais de primeira viagem que precisa ter muita prática é a hora de colocar o bebê para arrotar. “O gás é o ar que fica preso no sistema gastrointestinal e precisa ser liberado”, diz Shalini Forbis, pediatra e blogueira do Dr. Mom Squad do Dayton Children’s Hospital, em Ohio. Arrotar é uma maneira dos pais ajudarem o bebê a se livrar desse gás. 

O que é um arroto?

É a liberação de bolhas de gás pelo esôfago e pela boca. Essas bolhas de gás também podem ser liberadas por meio da outra extremidade do seu pequeno, resultando em um ruído e cheiro diferentes. Alguns arrotos podem vir acompanhados de regurgitos, daí o motivo de sempre usar um pano quando coloca um bebê para arrotar.

Por que os bebês precisam arrotar?

Quando as bolhas de gás ficam presas no estômago do bebê, elas podem causar uma sensação de desconforto, o que geralmente faz com que os bebês se contorçam ou chorem. Eles usam o choro como um sinal para anunciar quase todos os sentimentos, estejam cansados, com fome, sujos ou entediados, por isso pode ser difícil saber se o choro é devido ao desconforto causado pelos gases. É por isso que a Academia Americana de Pediatria (AAP) recomenda que você coloque seu filho para arrotar regularmente, mesmo que ele não demonstre desconforto ou libere gás quando você colocar para arrotar. 

Essas são as três principais maneiras pelas quais os bebês recebem gás na barriga:

Engolir ar – Quando os bebês mama ou bebem algo de uma mamadeira, eles inevitavelmente engolem um pouco de ar, que entra no estômago junto com o leite ou a fórmula. “Isso acontece com mais frequência em bebês alimentados com mamadeira, que tendem a comer mais rápido”, diz Erika Landau, pediatra de Nova York. 

Digestão – A decomposição de certos alimentos no intestino grosso por bactérias pode naturalmente criar gás. Isso inclui tanto os alimentos que o bebê consome quanto os que a mãe consome e repassa no leite materno. Segundo os Institutos Nacionais de Saúde, os alimentos que contêm carboidratos têm maior probabilidade de causar gases. Alguns dos criminosos mais comuns são feijões, vegetais (como brócolis, couve-flor, couve e couve de Bruxelas), balas e chicletes sem açúcar e refrigerantes.

Reação alérgica ou intolerância alimentar – Se o bebê estiver amamentando e tiver intolerância a certos alimentos da dieta da mãe ou a um tipo de fórmula, seu corpo poderá reagir criando mais gases. A intolerância a laticínios é o culpado mais comum aqui, explica Shalini.

Quando colocar o bebê para arrotar?

A AAP recomenda que você coloca o seu bebê para arrotar durante os intervalos de alimentação e quando ele terminar de comer. Para mães que amamentam, tente arrotar antes de trocar o lado do seio. Para as mães que dão mamadeira, a AAP recomenda arrotar entre cada 60 a 90 ml para recém-nascidos com até 6 meses de idade.

Existem duas posições comuns: por cima do ombro ou sentado no colo (Foto: Getty Images)

As melhores posições para arrotar

Existem duas posições comuns: por cima do ombro ou sentado no colo. Tente os dois para ver o que é mais confortável para você e mais eficaz para o seu filho. Qualquer que seja a posição que você escolher, certifique-se de ter um pano por perto para evitar qualquer sujeira. 

Como fazer o bebê arrotar

Depois de colocá-lo na posição, você pode começar a incentivar o arroto. “Dê um tapinha nas costas do bebê, delicadamente, por um minuto ou mais”, explica Forbis. Para os recém-nascidos, apoie a cabeça e o pescoço. “Se o seu bebê estiver agitado e ainda não arrotar, pare e deixe-o repousar no seu colo por um minuto e depois tente novamente.” Mudar a posição do bebê pode ajudar a mover essas bolhas de gás para uma posição melhor a ser liberada.

O  que fazer se colocar o bebê para arrotar não aliviou o desconforto? 

Tente outras posições e técnicas para ajudar a acelerar o processo. “Os pais podem ajudar fazendo uma massagem ou empurrando as pernas para frente e para trás com o bebê deitado de costas, como se estivesse andando de bicicleta”, sugere Erika. “Deixar o bebê acordado e de bruços também pode ajudar”.

Se mesmo assim não adiantar, esses podem ser um dos causadores do desconforto:

Dieta da mãe – Se você estiver amamentando, algo que você come pode estar causando desconforto no bebê. “Todo mundo é diferente, mas um dos culpados mais comuns por gases é o leite, queijo, sorvete”, diz Leigh Anne O’Connor, consultora de lactação de Nova York. Vale a pena tentar mudanças na dieta, mas lembre-se de que pode ser complicado encontrar os alimentos prejudiciais, porque alguns levam semanas para sair do seu sistema. Além disso, os alimentos que produzem gás em uma pessoa podem não causar gás em outra.

Fórmula – Você provavelmente mede a água, coloca a fórmula e agita, certo? Pois é, mas na verdade, agitar vigorosamente adiciona muito ar à fórmula que pode levar ao excesso de gás. Em vez disso, tente a fórmula pré-misturada ou deixe a mamadeira assentar um pouco antes de alimentar o bebê.

Fluxo – Os bicos de mamadeira são oferecidos em uma variedade de opções de fluxo, geralmente definido de acordo com a idade da criança. Se você usar um modelo muito avançado para seu bebê, o leite ou a fórmula pode estar sendo liberado muito rápido, fazendo com que ele engasgue e engula muito ar no processo. Escolha um bico apropriado para tentar limitar a quantidade de ar ingerido durante as refeições.

Estilo da mamadeira – Se o bebê alimentado com mamadeira sofrer com excesso de gases, considere mudar para um outro estilo projetado para diminuir a quantidade de ar na mamadeira. 

Quando você deve parar de estimular o arroto do bebê?

Não há idade definitiva para parar, mas à medida que seu filho fica mais velho e seu sistema digestivo se torna mais maduro, arrotar se tornará menos necessário. Você provavelmente verá essa mudança quando a criança começar a comer alimentos sólidos. Dito isto, se você ainda notar que seu bebê tem muitos gases, continue colocando-o para arrotar. 

Quando se preocupar?

Arroto e regurgitos são completamente normais. O vômito com projétil, ou seja, em jato, não é. Se seu bebê vomitar violentamente grandes quantidades após as mamadas, entre em contato com seu pediatra para procurar outras causas. Por outro lado, se o seu bebê tem muitos gases, mas está crescendo e se alimentando bem, você provavelmente não precisa se preocupar.

Leia também:

5 sintomas estranhos que são normais em recém-nascidos

Saiba quando o vômito do bebê precisa de tratamento

Mitos e verdades sobre o uso de antibióticos em crianças