Tudo sobre a microbiota da pele do bebê: como manter o equilíbrio para a saúde do seu filho

Nos primeiros dias de vida, essa área é supersensível e precisa de toda a atenção e cuidado

Resumo da Notícia

  • A pele é o órgão que protege todo o organismo e deve estar saudável para cumprir suas funções
  • Como a pele do bebê é supersensível, sua microbiota deve ser preservada
  • O tipo de parto pode influenciar no desenvolvimento da pele do seu filho

A pele é o órgão que protege todo o organismo. É superimportante que ela esteja saudável e apta a cumprir as funções, principalmente quando se trata da pele do bebê, que é mais sensível e vulnerável do que a de um adulto, exigindo maior atenção e cuidado. Para a saúde do bebê, a microbiota da pele é imprescindível.

-Publicidade-
A microbiota da pele do recém nascido é muito importante para o desenvolvimento dele
A microbiota da pele do recém nascido é muito importante para o desenvolvimento dele (Foto: Getty Images)

O que é microbiota? 

A microbiota é um conjunto de micro-rganismos que habitam um ecossistema, desde o solo de uma floresta e até mesmo o nosso corpo. Ela é constituída por fungos, bactérias e vírus que formam uma grande comunidade em nossa pele, no couro cabeludo, nos tratos digestório e respiratório, entre outras partes. 

No corpo humano existem aproximadamente 100 trilhões de células microbianas e um quadrilhão de vírus, no entanto, a constituição da microbiota é diferente entre as pessoas. Ela tem um papel fundamental para a manutenção da saúde, e influencia desde o balanço energético do organismo, quantidade de gordura corporal, sistema imune até o comportamento. 

Adaptação do bebê 

Durante o parto, o bebê sai de um ambiente protegido e vai para um mundo com uma variedade de micro-organismos que vão se conectar com as superfícies e desempenhar diversas funções. No primeiro dia de vida, os recém-nascidos entram em contato com uma grande quantidade de bactérias vindas não só da mãe, mas também do ambiente, tornando os microbiomas bastante diversos. 

Acompanhando a associação ao ambiente, do lado de fora do corpo da mãe, ocorre uma seleção de micro-organismos na pele do bebê. Entre as bactérias originais, algumas ficam, mas outras desaparecem. As bactérias anaeróbicas, que sobrevivem no útero sem a necessidade de oxigênio, dão lugar a espécies que recebem melhor esse gás. 

Qual a importância da microbiota para o bebê?

A pele do bebê é bem diferente da nossa e merece um cuidado especial
A pele do bebê é bem diferente da nossa e merece um cuidado especial (Foto: Getty Images)

O contato de um recém-nascido com micro-organismos, além de ser importante na regulação do sistema imune, ainda colabora para um desenvolvimento saudável do sistema metabólico. Nesse sistema, os micro-organismos atuam como indutores da maturação do organismo, que se torna capaz de reconhecer patógenos e desenvolver respostas protetoras contra eles, enquanto também adquire tolerância. Dessa forma, o contato inicial com micro-organismos durante o nascimento tem um impacto na saúde do bebê a curto e longo prazo.

O tipo de parto influencia na microbiota da pele? 

Bebês que nascem de parto normal tem uma microbiota mais parecida com a mãe, já que ele entra em contato com a flora vaginal. Como o parto por cesariana não permite esse contato inicial, o perfil da microbiota do bebê muda completamente.

O tipo de parto pode influenciar na microbiota da pele do bebê
O tipo de parto pode influenciar na microbiota da pele do bebê (Foto: Getty Images)

Estudos já vêm evidenciando que crianças com uma microbiota proveniente de um parto normal possuem uma melhor qualidade de vida, quando comparadas àquelas com microbiotas de cesariana. Pesquisas recentes relacionam o aumento de doenças autoimunes nas últimas décadas com o aumento de partos por cesariana.

Mas fique tranquila! Não é porque o parto foi cesariana que o seu filho não vai se desenvolver bem. Cada bebê nasce com uma microbiota única e, inclusive, a genética e até mesmo o local onde vivem, influencia nisso.

Como cuidar bem da pele do bebê?

É superimportante preservar a microbiota do bebê. Nos primeiros meses de vida, a pele dele ainda está muito sensível, e, por isso, nos primeiros banhos, é importante evitar produtos que possam agredi-la e impedir o desenvolvimento natural. 

Use produtos suaves e específicos para bebês. A Granado tem uma linha especial de produtos para a pele, formulada com óleos vegetais e vitamina E que protegem e nutrem a pele do bebê. Os sabonetes líquidos são feitos com pH adequado e deixam a pele macia, perfumada e limpa, com uma textura suave e ótima para a pele delicada do recém-nascido.

O sabonete de Glicerina, feito a partir da glicerina vegetal e com pH da pele do bebê, é livre de parabenos, ingredientes de origem animal e dermatologicamente testado
O sabonete de Glicerina, feito a partir da glicerina vegetal e com pH da pele do bebê, é livre de parabenos, ingredientes de origem animal e dermatologicamente testado (Foto: Divulgação)

A hidratação também é muito necessária para o período de desenvolvimento do bebê. O Creme Hidratante da Granado pode ser usado desde o nascimento, pois não agride a pele delicada. Ela hidrata profundamente e restaura a barreira protetora. Já que esse tipo de creme pode ser usado todos os dias, é interessante criar o hábito de hidratar cuidadosamente o corpo do seu filho. O Creme Hidratante da Granado é adequado à pele do bebê e hidrata profundamente de forma suave

O Creme Hidratante da Granado é adequado à pele do bebê e hidrata profundamente de forma suave (Foto: Divulgação)Os óleos também são importantes para a saúde da pele do bebê. Além de nutrir a pele, eles também proporcionam um momento de muito carinho entre pais e filhos através da massagem. O toque pode transmitir muito amor e assim, estabelecer e fortalecer vínculos.

Os óleos da Granado são livres de conservantes, corantes, óleo mineral e ingredientes de origem animal
Os óleos da Granado são livres de conservantes, corantes, óleo mineral e ingredientes de origem animal (Foto: Divulgação)