Vizinhas salvam bebê com as próprias mãos após caminhão de bombeiros atrasar

O resgate ficou preso em uma estrada de terra no Centro de Peruíbe, no litoral de São Paulo.

Resumo da Notícia

  • Um bebê de 2 meses quase morreu engasgado
  • O caminhão de bombeiros que estava vindo ao resgate atolou
  • O bebê foi salvo pelas vizinhas

Depois de serem solicitados para resgate, um caminhão do Corpo de Bombeiros ficou atolado em uma estrada de terra no Centro de Peruíbe, no litoral de São Paulo, e demorou cerca de 40 minutos para chegar ao local. Nesse meio tempo, um bebê de 2 meses quase morreu engasgado com leite materno, e teve que ser salvo por duas vizinhas.

-Publicidade-
O caminhão de bombeiros ficou atolado na terra
O caminhão de bombeiros ficou atolado na terra (Foto: Reprodução / G1)

Adriana Ribeiro Giroto, a mãe do bebê, contou ao G1 que deu de mamar à filha de dois meses e a colocou para dormir. Por volta das 11h30 desta última quarta-feira, 22 de setembro, ela e o marido viram que a criança estava engasgando. “Ela estava roxa e sem ar. Como não sei socorrer, peguei ela e fui na esquina para chamar os vizinhos”, contou Adriana.

As vizinhas eram uma tia dela e uma enfermeira e tentaram reanimar a menina. Adriana informou que a bebê ficou cerca de 20 minutos desacordada. “Eu fiquei muito desesperada [enquanto isso]. Eu travo e não consigo prestar socorro, não consegui ajudar minha própria filha”, lamenta.

Depois de 40 minutos do chamado, quando a menina já estava bem no colo da mãe, o resgate apareceu na Rua Maria Rodrigues Carneiro Ribeiro. Porém, o veículo ficou atolado em uma poça de lama e não conseguiu ir até a casa da família, que fica no fim da rua. “Caíram na vala e ficaram atolados. Os próprios moradores tiveram que ajudar para saírem”, contou a moradora.

Dez minutos depois, uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou no local, mais ou menos 50 minutos após o engasgo do bebê. A mãe e a filha foram levadas para o pronto-socorro, no Centro de Peruíbe.