Xô, assaduras! 5 tratamentos que mais atrapalham do que ajudam para a pele do bebê

As assaduras são bastante comuns em bebês e crianças que ainda usam fraldas, mas é um problema que pode ser evitado

Resumo da Notícia

  • Assaduras são uma reação inflamatória que podem acontecer por diversos motivos
  • O problema também pode ser indicação de outras doenças
  • Fizemos uma lista com tratamentos que acabam mais atrapalhando do que ajudando a pele do bebê
Assadura é um problema comum em bebês e crianças que ainda usam fraldas (Foto: Reprodução/Getty Images)

Também conhecidas como dermatite das fraldas, as assaduras são uma reação inflamatória do contato da pele do bebê com outro agente. As causas para essa irritação são muitas, como contato prolongado da pele com fezes e urina, atrito e fricção da fralda ou da roupa. Bem que a gente queria, mas não existe fórmula mágica para manter o bebê longe do vermelhão das assaduras. O problema é mais comum em bebês e crianças que ainda usam fraldas, então é importante fazer a troca com a maior frequência possível, toda vez que seu filho fizer xixi ou cocô. 

-Publicidade-

Algumas situações, como viagens ou passeios, podem deixar essa tarefa mais difícil. Nesse momento, a mãe ou o pai deve procurar um local para trocar a criança e fazer a higiene de forma correta, lavando a região e secando todas as dobrinhas da pele. Depois disso,  é bom passar um creme contra assaduras. Alguns bebês são mais sensíveis do que outros. A pediatra Maria Amparo, mãe de Felipe e Helena explica que a pele dos recém-nascidos é bastante vulnerável, por isso as assaduras podem aparecer. “As pomadas são grandes aliadas, mas a camada de creme deve ser fina, para deixar a pele do bebê respirar”, ensina. Depois dos 5 meses, o ideal é que os pais chequem a fralda de duas em duas horas, para ver se a criança continua sequinha.

A consulta ao pediatra é essencial quando o vermelho da pele demora a passar. A assadura pode ser indicação de outras doenças, como o intertrigo, irritação causada pelo mesmo fungo da candidíase”, ressalta a dermatologista Selma Helene, mãe de Rodrigo e Carolina. A dica é prestar atenção no seu bebê. Afinal ninguém melhor do que a mãe ou o pai para perceber que alguma coisa não está dentro do normal.

-Publicidade-
Alguns tratamentos para assaduras podem acabar atrapalhando e não resolvendo o problema (Foto: Reprodução/Getty Images)

Para cuidar da pele do seu bebê da melhor forma, também é essencial estar sempre bem informada. Sabe aqueles velhos truques e receitas caseiras do tempos das avós para evitar as assaduras nos bebês? Fizemos uma lista com os tratamentos que mais atrapalham do que ajudam quando o assunto é a pele do seu filho:

  • Óleo de amêndoas: pode ser usado junto com a pomada, mas sozinho não tem efeito.
  • Calda de açúcar: age como esfoliante e deixa a pele delicada do bebê áspera.
  • Goma de tapioca, farinha ou fubá: são todos pós e podem irritar a pele.
  • Violeta: pode ser absorvido pela pele do bebê e causar uma irritação ainda maior.
  • Clara de ovo: só vai deixar o bebê ainda mais incomodado, já que não protege.

O que sempre funciona

Na hora de cuidar da pele do bebê, fuja das invencionices caseiras e escolha produtos específicos e que não agridam a pele delicada do seu filho. Durante a higiene na troca de fraldas, a dica é usar a água de limpeza da Granado, que limpa suavemente, acalma e refresca a pele do recém-nascido.  

Depois de secar bem o bumbum do bebê e a pele entre as dobrinhas, aplique uma camada de creme preventivo contra assaduras. O creme contra assaduras dermocalmante da Granado foi desenvolvido especialmente para atender às necessidades de peles sensíveis, proporciona alívio rápido e imediato, tem toque seco, boa espalhabilidade, é fácil de remover e oferece uma potente ação secativa e calmante para a pele do seu filho.

-Publicidade-