O dia em que um pai deve parar de querer agradar o mundo

Essa é uma busca (praticamente) impossível. Cada um com a sua realidade e rotina deve, primeiro, agradar a si mesmo

A gente quer agradar aos outros. Não adianta negar. Por muitos anos, tentamos fazer com que gostem de nós sem nos preocuparmos se nós mesmos gostamos do que rola dentro da gente. Parece que nossa meta é satisfazer a expectativa alheia. Nosso amor-próprio que lute.

Você não irá conseguir agradar a todo mundo e vale muito mais a pena agradar a si e aos seus filhos (Foto: Shutterstock)

Na paternidade não é diferente. Muitos de nós ainda seguem nessa vontade tresloucada de fazer o universo feliz e acabam esquecendo, mais uma vez, do fundamental, do que realmente importa.
Mas, desta vez, não estamos sozinhos nessa. Sua cria não tem culpa do seu ego em construção e agora é a hora de aprender a escutar o que rola aí dentro do seu peito. Você pode se surpreender.

11º Seminário Internacional Pais&Filhos – A Sua Realidade

Está chegando! O 11º Seminário Internacional Pais&Filhos vai acontecer no dia 1 de junho, com oito horas seguidas de live, em formato completamente online e grátis. E tem mais: você pode participar dos sorteios e ganhar prêmios incríveis. Para se inscrever para os sorteios, ver a programação completa e assistir ao Seminário no dia, clique aqui!

Manual algum nos diz o quanto deveríamos escutar a nós mesmos e silenciar um pouco o mundo lá de fora quando nossos filhos chegam. Nada contra a ansiedade alheia de nos ajudar. Mas sabemos que tudo-junto-misturado acaba chegando muita cobrança e julgamento neste pacote. E sejamos claros: nosso filho recém-chegado tem muito a nos dizer, mas se estivermos atentos ao alheio, se nos ocuparmos em prestar contas aos outros, como vamos escutá-lo? Se acreditarmos em tudo o que nos dizem, mesmo que revestido de boas intenções, como vamos ter tempo para aprendermos a ser pai com quem mais pode nos ensinar, nosso próprio filho?

Por isso, sou a favor de filtrar o que vem de fora. Nunca tive medo de priorizar a escuta aos meus filhos. Não se culpe, nem se condene, tudo a seu tempo. Hoje, eles. Amanhã, nós. Não, isso não significa que não vamos escutar ninguém! Muita calma nessa hora! Mas precisava dizer que não somos obrigados. Simples assim. Com o tempo, a gente “pega o jeito” e sabe quem vai contribuir e quem vai apenas despejar suas verdades.

Por isso, digo a você: a sede de agradar ao outro é uma tentativa frustrada de comprar amor num mercado paralelo que raramente entrega algo que valha a pena. Não caia nessa cilada. Use sua energia a favor desse vínculo que está brotando. É entrega garantida. Para vocês dois.