3 dicas para nutrir os vínculos neste Carnaval

Vamos juntos nutrir o verdadeiro sentido de família neste feriado!

(Foto: Getty Images)

A tradição do nosso Carnaval é tão antiga que passar por ele “da mesma forma de sempre” é quase inevitável. Todavia, como educadora criativa, é meu dever despertar novos olhares para as circunstâncias mais comuns. Por isso, neste texto, vamos falar de como nutrir os vínculos nessa época do ano!

Estudos importantes realizados pelo Centro de Desenvolvimento Infantil de Harvard apontam que “as crianças aprendem melhor em um modo interativo e relacional em vez de através de um modelo de educação que se concentra em instrução mecânica.” (Fonte: neste link)

Isso pressupõe conexão e vínculos bem estabelecidos entre crianças e adultos (especialmente seus principais cuidadores, pais, mães, etc).

A felicidade e o sucesso de nossos filhos, que unanimemente almejamos, é diretamente proporcional ao quão saudável são os relacionamentos que estabelecemos com eles – independente de como você define felicidade e sucesso. Para mim, estas duas palavras estão relacionadas ao bem estar psíquico-emocional das crianças, que os sustentarão mediante os mais diversos desafios da vida adulta. Curioso é que, mesmo para quem compreende sucesso e felicidade como sendo boas notas na escola, uma boa faculdade e um bom cargo gerencial corporativo, ainda assim os vínculos serão a base para a conquista destes aspectos. É cientificamente comprovado que as crianças que se conectam saudavelmente com seus pais (primeiro) e seus professores, apresentam mais vontade de aprender e tem desempenho escolar mais vantajoso. (Fonte: neste link)

Assim, uma vez reiterada a importância dos vínculos, é hora de saber: como o Carnaval pode nos aproximar de nossas crianças?

  1. Dançando e cantando: aproveite a energia que toma todo o nosso país nessa época do ano para se permitir dançar e cantar com seu filho. Não precisa ser no meio da folia nem só com samba se você não se sentir à vontade assim. Pode ser em casa com a sua música preferida, qualquer que seja. Convide a criança para conhecer uma música que você gosta e experimente fazer alguns gestos juntos ou simplesmente balançar de mãos dadas ou com ela em seu colo.
  2. Pintando e brilhando: reserve um momento na sua agenda para confeccionar uma fantasia ou uma máscara divertida. Tenha em mãos papel, lápis de cor, tesoura, cola e glitter! Sim, Carnaval tem que ter brilho e você pode (e deve!) usar essa desculpa para permitir uma baguncinha. A dica é forrar todo o chão com jornal velho. Clica aqui neste link que eu já separei pra você 5 modelos de máscaras diferentes!
  3. Permitindo e respeitando: quanto mais você respeita as opiniões e escolhas da criança, mais ela se conecta a você, enquanto se sente amada incondicionalmente. Claro! Não é possível fazer todas as vontades da criança, mas em tempo de carnaval podemos ampliar os espaço de liberdade criativa em que a criança OPINA e ESCOLHE o que quer. Tenha isso em mente quando estiver realizando a dica 1 e 2! Deixe a criança cantar, dançar, pintar e fazer sua máscara COMO ela quiser (mesmo que para você seja algo esteticamente desagradável). PERMITA sua expressão criativa autêntica!

Convido vocês a colocarem estas dicas em prática e compartilharem estas experiências nas suas redes sociais marcando #MeuCarnavalAutentico, @paisefilhosoficial e @biancasollero. Quero ver e compartilhar também!

Vamos juntos nutrir o verdadeiro sentido de FAMÍLIA neste carnaval!