O que você vai colher em 2020?

Neste primeiro texto quero te convidar a refletir

Foto: Shutterstock

Quando um novo ano inicia, a gente imagina muitas possibilidades. A gente se enche de desejos, esperanças expectativas. Neste meu primeiro texto de 2020 eu quero te convidar a refletir sobre colheita.

Quando a gente só imagina, deseja e espera, corremos o risco de nos perdermos no campo das ideias, no campo mental que é etéreo e evapora tão rápido como o álcool. Se tem uma coisa que 2019 me ensinou foi sobre arregaçar as mangas e efetivamente plantar. Mais que isso, o ano que passou me ensinou sobre esperar o tempo certo de colheita e colher com intenção, leveza e criatividade.

Colher com intenção é ir para o campo imaginando uma colheita farta, visualizando exatamente o que você deseja ou precisa colher.

Colher com leveza é estar preparado para o inesperado.

Colher com criatividade é ser capaz de transformar uma colheita não muito boa em algo proveitoso.

Às vezes a gente quer que tudo aconteça bem rápido. Nos enganamos achando que o que precisamos precisa vir com a mesma pressa de que estamos acostumados a viver. Nisso, perdemos a oportunidade de fortalecer nossa intenção e nutrir nossa leveza.

2019 me ensinou a parar e a esperar. Mas não esperar parada… Esperar fazendo, com calma e consistência.

(Foto: GettyImage)

No último mês de junho ou julho eu escrevi num dos meus textos por aqui que havia desejado escrever um livro em 2019, mas que até então só havia escrito duas ou três páginas. E para quem achava que meio do ano já era ano vencido, eu resolvi negar qualquer previsão, arregaçar as mangas, priorizar e escrevê-lo. E fiz. E publiquei. E o lancei ainda em 2019. Tudo num intervalo bem menor que seis meses. Não fiz correndo, fiz curtindo, gostando, saboreando. Com intenção, leveza e criatividade.

2019 também me trouxe surpresas ruins. Talvez colheitas podres. Mas eu optei por transformá-las em colheitas bem proveitosas. Criatividade nos permite isso: transformar as coisas.

Para meu 2020, eu desejo várias coisas mas, mais que isso, me preparo para a colheita do que virá. E você? Como tem se preparado para sua colheita? Afinal, nunca se sabe quando pode faltar chuva ou sol e a gente colher o que não esperávamos, né?

Desejo para você um 2020 rico em capacidade de colher e transformar. Um 2020 leve e criativo.

Leia também

3 dicas para identificar uma escola realmente inovadora

Aprendizagem criativa na Educação Infantil

A importância do carinho