Não se esqueça do olho no olho, a tecnologia veio apenas para somar

Uma promessa de Ano Novo que ajuda a melhorar a relação do seu filho com a escola ao longo de toda a vida

Sim, seu filho precisa aprender a conversar olhando nos olhos e a enfrentar os desafios do mundo real. Não, ele não vai escolher se desconectar e nem fazer isso sem sua ajuda. Todas as maravilhas da tecnologia têm um poder imenso para absorver a atenção e, aos poucos, reduzir a pó a capacidade de foco e concentração de nossas crianças.

A tecnologia veio para somar e não substituir o contato físico (Foto: Shutterstock)

O antídoto está em uma rotina equilibrada, com atividades feitas no mundo concreto, longe da tecnologia. Talvez esse seja seu maior desafio para 2021. E sua melhor promessa. Vai valer cada segundo da energia e tempo que você colocar até encontrar esse equilíbrio.

As consequências positivas ficarão para o resto da vida de seu filho. As crianças não vão conseguir se desconectar sozinhas. É impossível que um nativo dessa geração consiga dizer que cansou, que não quer mais ou que prefere fazer outra atividade, fora da tecnologia.

Descobrir os prazeres do olho no olho e da convivência com outras pessoas são aprendizados que dependem de nós, adultos responsáveis. O maior desafio para os pais, mães e avós é vencer a dor que sentem ao ver a reação negativa das crianças quando chega o momento de se desconectarem das telas.

Primeiro, precisamos aceitar que nossos filhos vão enfrentar momentos de frustração até conseguirmos uma rotina equilibrada no uso da tecnologia. E isso vai ajudar para que se tornem mais seguros e preparados para os desafios da vida. Se você conseguir passar por esse desafio, seu filho consegue também.

O maior obstáculo não é conseguir que eles desliguem o equipamento. Nosso grande problema é aceitar que vai ter frustração, vai ter choro, vai ter lamentação. E mesmo assim, precisamos manter a regra da hora de se desconectar.

Você vai precisar manter a calma. Deixar que seu filho reclame e reconhecer os sentimentos que ele colocar. “É chato mesmo filho, eu entendo”. Se tiver choro, diga que você está junto com ele, que vai passar, mas que tudo bem chorar. Você só precisa de poucos momentos assim e seu filho vai descobrir os prazeres da conexão com pessoas do mundo real, com seus brinquedos e desafios.

Quanto mais difícil for esse momento, maior a prova de que seu filho está precisando muito desse tempo sem tecnologia. Não desista. Não deixe que o vício que está tentando dominar seu filho seja mais forte do que seu amor por ele. Seja doce e carinhosa/o, mantendo a calma necessária para seu filho entender que você não vai ceder.

E toda vez que surgir um “por que eu não posso ficar mais tempo?”, repita sempre a mesma resposta, que se tornará seu mantra para 2021: “Porque eu amo você, meu filho/a!”.