Amor: o ingrediente principal para a sobrevivência

Há 5 tipos de linguagem do amor e é importante entendê-las, pois você pode estar demonstrando esse sentimento de uma forma que o seu filho não dá tanta importância

**Texto por Raquel Amorin, mãe de Lincoln, 10, e Julia, 7. Psicanalista, chef de cozinha, teóloga, letróloga e escritora, inclusive com dois livros publicados. Há 8 anos, escreve sobre vários assuntos ligados à terapia, inclusive para o universo das crianças!

Conheça as 5 linguagens do amor e confira dicas de como demonstrar cada uma delas (Foto: Shutterstock)

Todo ser humano necessita ser abastecido não somente de alimentos, mas também de amor. Ainda mais neste momento de notícias tristes, que todos os dias temos vivenciado. Tanto crianças quanto adultos precisam, além de cuidados físicos, de que seus tanques emocionais estejam constantemente abastecidos. Se não abastecermos uns aos outros com o ingrediente principal ‘amor’, é certo que teremos sérias consequências, como patologias psíquicas e físicas.

Em 2018, escrevi um artigo “A tragédia judaica e o Complexo de Pai Davi: Uma abordagem Psicanalítica e Cristã sobre a relação entre o Rei de Israel Davi e seus filhos. Diagnóstico e métodos projetivos no âmbito familiar do século XXI”, o qual conta e analisa a história de Davi, o rei de Israel. Excelente monarca e guerreiro, querido pelo o seu povo, que amou muito seus filhos, porém que não soube demonstrar da forma correta. E esta falta de demonstração de amor paterna resultou em confusão, incesto, doenças emocionais, físicas e até mesmo perseguição, morte entre seus descendentes.

Mediante isso, denominei “Complexo do Pai Davi” pessoas que amam sim seus filhos, entretanto que não os abastecem, não demonstram adequadamente, levando-os a um caos individual e coletivo. Como o rei Davi, muitas pessoas amam, mas não amam da forma adequada. É isso mesmo! Há maneiras, ou seja, linguagens específicas para serem manifestadas, a fim de provar e reafirmar o amor por alguém, sabia?

É certo que muitos pais e cuidadores carregam a culpa por pensarem que não estão amando ou que estão errando em algo e que não são bons o suficiente para os pequenos ou que, por exemplo, precisam estar presentes o tempo todo. No entanto, é de suma importância desprende-se destes pensamentos angustiantes e entender, através da explicação a seguir, que, realizando atitudes amorosas de formas certas, simples e prazerosas, teremos uma família equilibrada, feliz e saudável emocionalmente!

As 5 linguagens do amor para abastecer quem amamos!

  • 1. Presentes: Há crianças que amam receber presentes e surpresas! Não precisa gastar uma fortuna, pois o que importa mesmo é ser lembrada! Dica: que tal trazer a sobremesa deliciosa do pequeno quando for há algum lugar e dizer que se lembrou dele lá e que é especial?
  • 2. Toque Físico: Já percebeu que existem crianças que, vira e mexe, nos pedem um abraço, um beijo? Então, certamente esta seja uma de suas principais linguagens para se sentirem amadas! Dica: talvez você não tenha o costume, mas crie o hábito diário de abraçá-las, beijá-las para se sentirem mais confiantes! Lembrando que nem todos os miúdos curtem ou se importam com o toque físico constante e tudo bem!
  • 3. Tempo de Qualidade: Pequenos que se sentem mais amados desta forma gostam de estar com quem amam para conversar, ouvir música ou qualquer outra atividade prazerosa, a qual estejam presente de corpo e alma. Momento de olhos nos olhos, de parar tudo o que está fazendo para dar uma atenção especial. Não precisa ser o dia todo não, algumas horinhas já são suficientes para abastecê-los. Sabe quando a criança diz: ‘Olhe para mim’ ou ‘você não me escuta!’ Mesmo você o escutando? Pois bem, é momento de parar tudo, olhar em seus olhos e ouvir o que está dizendo com atenção. Se estas cobranças se tornarem constantes sinal de que a criança está com seu tanque emocional desabastecido. Dica: que tal lerem um livro à noite? Ou um bate-papo sem eletrônicos? Quem sabe assistir um filminho com direito a pipoca?
  • 4. Palavras de Afirmação: Há pequenos que se sentem mais seguros constantemente quando ouvem palavras positivas de quem tem importância para elas. Não precisa e nem deve ficar bajulando, porém procure sempre elogiá-los e incentivá-los. Dica: perceba em quais pontos a criança se sente insegura e a encoraje! Aqui em casa, por exemplo, minha menina tem o cabelo cor para o ruivo e bem ondulado. Eu sempre a elogio, primeiro porque é verdadeiro e, depois, para que se sinta segura com seus cabelos e veja que ser diferente também é bonito!
  • 5. Atos de Serviço: Há crianças que sentem a necessidade de serem ajudadas. Às vezes, muitos interpretam como ‘preguiça’, todavia é apenas uma de suas principais linguagens de amor. Contudo, tome cuidado para não se tornarem seus dependentes. Moderação é a palavra-chave aqui. Dica: ofereça para ajudá-lo a fazer os deveres de casa ou arrumar seu quarto, de vez em quando.

É importante frisarmos que nós nos sentimos amados com todas as 5 linguagens de amor, que lemos acima, mas há 1 ou 2 linguagens que precisam ser constantemente realizadas! E você encontra detalhadamente sobre esse assunto no livro escrito por Gary Chapman e Ross Campbell “As 5 linguagens do Amor das Crianças”. Vale muito a pena lê-lo!

Concluímos que amando de todas as formas, dando prioridade sempre às linguagens corretas para cada um e com dedicação, tanques emocionais frágeis e vazios se tornarão fortes e saudáveis; corações tristes, se transbordarão de alegria. E isso só depende de você! Nada está perdido quando nos posicionamos e agimos! Mão na massa e ‘bora’ amar!!!