Em tempos de confinamento, precisamos de conexão!

Estamos atravessando tempos difíceis, mas o relógio não deixa de avançar

*Por Mariana Reade

Está nas nossas mãos nos tornarmos mais solidários com o sofrimento do outro (Foto: Getty Images)

Nesses tempos incertos, só uma coisa me parece clara: estamos todos juntos nesse barco chamado Terra. Não há como sair dessa nova realidade. Estamos atravessando tempos difíceis, mas o relógio não deixa de avançar. Um dia, sairemos dessa e tenho esperança de sairmos mais fortes e mais comprometidos. Penso que está em nossas mãos a possibilidade gigantesca de nos tornarmos mais solidários com o sofrimento do outro.

Alguns de nós sofrem com seus familiares nos hospitais, e nos piores casos, precisam viver a experiência absolutamente dolorosa de se despedir por uma câmera de celular. Sem abraços de consolo e sem ritual de despedida. Não consigo imaginar nada mais difícil.

Alguns de nós sofrem com a súbita perda de renda. O risco da miséria e da fome batendo à porta.

Alguns de nós sofrem por ter que demitir seus funcionários ou fechar seus negócios, empreendidos com tanto sacrifício e investimento, sem encontrar melhores alternativas.

Alguns de nós sofrem porque perdem seus entes queridos e sequer podem ser consolados por abraços de afeto em seu luto.

Talvez seja o momento de lutarmos contra a covid-19 e outras questões sociais (Foto: Getty Images)

Alguns de nós sofrem pelos seus familiares idosos ou com doenças crônicas, tentando protege-los à distância e não podendo sequer estar ao lado para pegar em sua mão.

Alguns de nós sofrem por não ter dinheiro para comprar sabão, álcool e vitamina C.

Alguns de nós sofrem de ansiedade e depressão, porque já está em sua personalidade sucumbir em situações mais delicadas.

Alguns de nós sofrem porque moram na rua e lhes resta pouca esperança.

Alguns de nós sofrem porque lutam diariamente para salvar seus doentes contra o inimigo invisível, e às vezes perdem a batalha. Sequer dispõem de tempo para viver sua tristeza, precisam levantar rápido e seguir para a próxima luta.

Alguns de nós sofrem porque precisam tomar decisões de políticas públicas, tão difíceis nessa hora em que tudo é incerto.

Alguns de nós sofrem de profunda solidão e abandono, não tendo a quem recorrer.

Alguns de nós sofrem porque desejam ser positivos, mas invadidos pela melancolia ou angústia, simplesmente fracassam.

Alguns de nós sofrem por não poder ver o céu, não passear pela rua e não sentir o sol, sentindo-se encarcerados em apartamentos de cidade grande.

Alguns de nós sofrem por não brincar com seus amigos e não poder estar no colo reconfortante de suas avós e avôs.

Como atravessar dias difíceis sem acreditar que podemos ser pessoas melhores? (Foto: Getty Images)

Cada um de nós enfrenta suas dificuldades. Todos nós tentamos lidar com nossos sentimentos da forma que nos é possível. Para mim o que está em jogo é cuidar. De nós mesmos, de nossos filhos, de nossos pais, amigos e desconhecidos. Fazer o que estiver ao nosso alcance para manter a saúde física, mental e espiritual.

Entre tantos desafios, a prioridade me parece ser transformar essa fase em um momento de conexão com aqueles a quem amamos e com aqueles que não conhecemos e enfrentam dificuldades gigantescas. Tempo de se conectar com os que estão ao nosso lado ou ao alcance de uma câmera, compartilhando amor e alegria. Afinal sorrisos e palavras doces não estão cancelados! Mas, especialmente em um país como o nosso, é tempo de cuidar daqueles que enfrentam desafios infinitamente maiores que os nossos, a quem podemos ajudar com doações, atenção, acolhimento, consolo e palavras de afeto.

Talvez seja nossa chance de deixar para trás uma longa história de tristezas sociais e combater, além da Covid-19, a pobreza, a herança da escravidão, o preconceito, a indiferença e uma estranha dificuldade cultural de nos enxergarmos como iguais. Será muito otimismo? Talvez, mas como atravessar dias difíceis sem acreditar que podemos ser pessoas melhores?

Que aproveitemos a oportunidade para aprender, acolher, doar e cuidar de todos que pudermos (Foto: Getty Images)

Para quem tem filhos crianças, provavelmente a maioria de nós nunca teve tanto tempo com eles. Que possamos aproveitar para enxerga-los mais, ouvi-los mais, deixar que nos levem pela mão por suas terras mágicas que sabem tão bem explorar. Quem sabe com olhos de criança consigamos atravessar essa tempestade com mais poesia e esperança de um mundo mais fraterno? Crianças são especialistas em manter o foco no presente! Que aproveitemos a oportunidade para aprender com eles e possamos acolher, doar e cuidar de todos aqueles que estiverem ao nosso alcance.

Aqui vai uma lista com sugestões de organizações que estão empenhadas em lutar contra a Covid-19 e suas consequências:

  • ADOTE UMA DIARISTA
    Movimento da comunidade do Paraisópolis. https://www.esolidar.com/crowdfunding/detail/6-adote-uma-diarista-durante-o-coronavirus-covid19?lang=br

Contato Rejane: (11) 967814654 ; emprega@paraisopolis.org

  • APM DO COLÉGIO SANTO AMÉRICO
    Cestas básicas e material de limpeza para comunidades de Paraisópolis e Jardim Colombo.

Banco Itaú, Ag. 0445, C.c. 42019-3, CNPJ 44.413.698/0001-42, Associação de Pais e Mestres do Colégio Santo Américo.

Comprovante para: apm@csasp.g12.br

  • ARCAH
    Higiene para população de rua nos centros de acolhida de São Paulo.

Banco Itaú, Ag 0641, C/C 11206-5, CNPJ 19.903.978/0001-91⠀

Banco Santander, Ag 3409, C/C 13008331-7, CNPJ 19.903.978/0001-91⠀

Para receber recibo de doação, envie seu comprovante: financeiro@arcah.org

www.vakinha.com.br e digite o número 938430 no campo de busca ou acesse bit.ly/2y5BGaM e clique em contribuir!

  • BENFEITORIA
    Rede Nacional de Financiamento de Ações de Combate à COVID-10. Juntos somos mais fortes!

Suporte a profissionais de saúde, Equipamentos e materiais de apoio, Auxílio a população vulnerável, Soluções e contenções de danos.

www.benfeitoria.com/canal/rededeapoio

  • COLÉGIO MÃO AMIGA

Ação emergencial durante a pandemia (Ajuda à comunidade de alunos Mão Amiga e suas famílias) Nesses tempos difíceis que vivemos, nos sentimos obrigados a voltar o nosso olhar às necessidades mais básicas e de sobrevivência dos nossos alunos.

www.colegiomaoamiga.org.br

  • FAVELA SEM CORONA
    O projeto Favela sem Corona foi criado com o objetivo de diminuir o impacto da epidemia de coronavírus nas favelas do município, atuando nas áreas de prevenção e apoio ao diagnóstico.

www.favelasemcorona.com

  • GERANDO FALCÕES
    Cestas básicas digitais para famílias mais vulneráveis.

A distribuição será feita por cartão de benefícios alimentação e refeição.

www.gerandofalcoes.com/coronanoparedao

  • HOSPITAL DAS CLÍNICAS DE SÃO PAULO
    #Vem pra guerra

Em casa sim. Sem reação, não!

www.charidy.com/vempraguerra

  • VOZ DAS COMUNIDADES
    Ação Pandemia com Empatia. O coronavírus mata, mas a desigualdade social acelera o óbito.

Caixa Econômica Federal – Ag. 0198-0, C.c 3021-2, Operação 03, CNPJ 21.317.767/0001-19)

Contato: (21)96463-2334

contato@vozdascomunidades.com.br

www.vozdascomunidades.com.br

  • PROJETO ARRASTÃO
    Doação de cestas básicas

www.arrastao.org.br/

  • QUARENTENA DO DESAPEGO
    Doação de brinquedos, roupas e livros infantis para CUFA.

Aproveite esse tempo maior em família e encoraje seu filho a compartilhar, desapegar! Para viabilizar a campanha, pede-se contribuição de R$ 20,00 por coleta. Iniciativa de Animasom, Agenda Carioca e Os Batutinhas.

Contato: (21)96712-1011

cidadania@agendacarioca.com.br

  • REDES DA MARÉ
    Doações de itens materiais e recursos financeiros para compra de itens básicos para serem distribuídos a moradores da Maré que, durante a crise do Coronavírus, demandam maiores cuidados e atenção.

www.redesdamare.org.br/br/quemsomos/coronavirus

  • RIO CONTRA CORONA
    Distribuição de itens básicos para prevenção contra o coronavírus e outras demandas que irão surgindo.

Ação gerida por 3 organizações com credibilidade no Rio de Janeiro: Banco da Providência, Instituto Ekloos e Instituto Phi e surgiu das articulações do movimento União Rio, que está com diversas frentes para minimizar os impactos do vírus.

www.riocontracorona.org/

  • ROCINHA DA COMPAIXÃO
    Apoio humanitário pelo COVID-19

www.vakinha.com.br/vaquinha/955823/contribua

  • SANTA CASA DE SÃO PAULO
    Batalha pela vida – Juntos contra o Covid-19

www.santacasasp.org.br/doe

  • SÉFORA´S – HUMANIZAÇÃO SOCIAL
    Alimentação para moradores de rua.

www.apoia.se/seforas

  • UNIÃO SÃO PAULO
    Iniciativa de diversos grupos da sociedade civil para impedir uma crise humanitária em consequência do coronavírus no Estado de São Paulo.

Realização: Península e RenovaBR
Parceiros: www.uniaosp.org/quemestaconosco
www.uniaosp.org/

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!