Tem uma mensagem não lida do Papai Noel pra você

Pode aguardar que eu estou chegando. Do jeito que der, da forma que for

**Texto por Silvio Matos, um dos publicitários mais premiados do Brasil, empresário, criativo e Presidente da IMM CREATIVE MARKETING, pai de Bruno, Pedro e Luca

De: Papai Noel / Para: Todos que entendem a importância de sonhar (Foto: reprodução/ Getty Images)

Eu vou chegar.

Vou de bicicleta porque carros poluem demais.

Vou vestir uma roupa mais leve, afinal, dezembro faz 50 graus à sombra.

Talvez vá de camiseta e jeans. Ainda não fechei. Tênis despojado. Sem pretensão e na moda.

Vou de máscara e álcool 70%.

Vou depois de ter feito meu PCR, podem ficar tranquilos. Mas eu vou.

Não me estranhe quando eu chegar. Estou 12 quilos mais magro.

Low carb e exercícios. Depois te conto. Me sinto ótimo.

Dia 24 organizei um Zoom. Vai ser coisa rápida. 30 minutinhos. Vai ser perfeito para nos vermos.

Mas até lá você pode me seguir no Insta e acompanhar o que ando fazendo pelo mundo.

Deixa seu like e manda um direct que eu incluo você na lista de visitas.

Vou com a esperança de não encontrar, na sala da sua casa, uma árvore de verdade. Árvores de verdade têm que ficar em jardins, parques, campos e florestas de verdade.

Torcendo também para não encontrar uma árvore de plástico porque o plástico leva mais de 400 anos para se decompor e eu não estou com muito tempo sobrando.

Eu vou de amarelo. Sim. E ninguém tem nada com isso. Eu faço as minhas escolhas. E respeito as suas.

Já pedi, pelo Rappi, umas empanadas, arroz e o peru. Assim vocês terão menos trabalho.

Vou embrulhar tudo com papel reciclado. Vou entrar pela porta da frente. Pegar o elevador. Chegar na laje. Pular a janela. Saltar o muro. Passar pela ruela. Vencer os degraus da escada.

Vou levar guarda-chuva, lenços umedecidos e recarregador de celular.

Já subi minha playlist no Spotify. Só procurar por Noite Feliz MC_PN.

Está tudo certo. Eu vou chegar. Até outro dia poderia parecer que não. Mas eu vou.

E vocês vêm comigo: basta postar a hashtag #feliznatal2020.

Por mais que o mundo e a vida mudem, o Natal sempre será o Natal. E ele não é uma data. É um sentimento.

E eu, depois de um ano como este, não vou levar nenhum presente para vocês. Levarei apenas futuros.

Pode aguardar que estou chegando. Porque, como vocês estão vendo, eu não só existo, como resisto.