Família e Vocação na Astrologia Sistêmica

Através deles podemos nos conhecer melhor e assim honrarmos nossa ancestralidade e ocuparmos nosso próprio lugar, para podermos com equilíbrio e tranquilidade seguirmos rumo ao caminho que escolhemos

Você já ouviu falar no Fundo e Meio do Céu no Mapa Astrológico? Eles são pontos de extrema importância num Mapa, nos indicam nossa conexão com nossas raízes, como vamos absorver e entender nossa família e em consequência onde poderemos chegar, nossa projeção social e vocação.

Conhecer o seu Fundo do Céu e o Meio do Céu te dão um norte para se conhecer melhor
Conhecer o seu Fundo do Céu e o Meio do Céu te dão um norte para se conhecer melhor (Foto: Shutterstock)

O Fundo do Céu representa o Nadir, isto é, o lugar preciso onde se encontrava o Sol à meia-noite do dia do seu nascimento. Ele representa onde nossos pés assentam, onde se encontram nossas raízes, a fonte onde estão inscritos o princípio e o fim de nossa vida. Ele é a abertura da quarta casa do mapa astrológico. Trata-se das bases da existência. Mostra o nosso lar de origem e o lar que vamos formar. Aqui vemos ancestralidade, raízes psicológicas e vida privada.

O Meio do Céu é o ponto preciso onde se encontra nossa cabeça, o ponto mais alto do nosso corpo.  Astrologicamente é o ponto exato onde o Sol está no seu Zênite; isto é, o ponto onde o Sol estava ao meio-dia, na data de seu nascimento, a abertura da casa dez do mapa astrológico. É, portanto, o ponto culminante de um Mapa. Mostra a nossa profissão, reputação, posição na comunidade. Indica a nossa carreira e habilidades profissionais. Aqui vemos nossas realizações e como o mundo nos avalia. Indica a influência que exercemos sobre nosso meio, nossos dons, talentos e vocação.

Mas a informação mais importante que nos dá o Meio do Céu é sobre nosso objetivo de vida: quão longe queremos chegar? Ambos são símbolos do nosso destino social. Podemos ver como uma pessoa, que cumprindo seu destino social, adquire uma certa independência moral e material (Meio do Céu) face ao contexto natural e familiar em que cresceu e evoluiu (Fundo do Céu).

Através deles podemos nos conhecer melhor e assim honrarmos nossa ancestralidade e ocuparmos nosso próprio lugar, para podermos com equilíbrio e tranquilidade seguirmos rumo ao caminho que escolhemos!

Quer ver meu exemplo? Eu tenho o Fundo do Céu em Virgem e o Meio do céu em Peixes, isso indica que preciso de ambientes organizados para me sentir segura. Busquei ser reconhecida pela minha sensibilidade, espiritualidade, criatividade e amor ao próximo. Minha vocação tem relação com ajudar os outros, com intuição e amorosidade. Claro, que os planetas que dentro dessas casas irão influenciar profundamente esses temas!

Deixo aqui para você algumas reflexões para você se conectar com eles e palavras chaves dos signos que abrem essas casas.

Fundo do Céu

  • 1)  Faça uma pesquisa com seus familiares e vá aos poucos identificando sua história e seu sistema familiar. Agradeça mentalmente fazer parte dele. Observe sua relação com sua mãe.
  • 2) Como você se relaciona com sua casa? O que é Lar para você?

Meio do Céu

  • 1) Identifique 3 talentos que você possui e especifique 3 objetivos para utilizá-los.
  • 2) Observe sua relação com seu pai e com pessoas que representam autoridades.

Os signos nessas áreas vão indicar a forma com que irão manifestar esses temas

  • ÁRIES – coragem
  • TOURO – estrutura
  • GÊMEOS – adaptabilidade
  • CÂNCER – segurança
  • LEÃO – liderança
  • VIRGEM – organização
  • LIBRA – mediação
  • ESCORPIÃO – observação
  • SAGITÁRIO – expansividade
  • CAPRICÓRNIO – maturidade
  • AQUÁRIO – autenticidade
  • PEIXES – compaixão

Você conhece o seu?