Nem sempre o problema é o que parece

Muitas vezes acreditamos que temos problemas nas áreas, mas é fundamental nos darmos conta, de que não são as áreas da vida, mas os comportamentos e desafios ali presentes

Você já reparou que quando tem alguma questão que precisa de ajuda, tem normalmente relação com alguma área da vida? Por exemplo: “Estou com problemas financeiros ou tenho problemas no meu casamento, ou estou enfrentando dúvidas na minha carreira…”. Essas são falas que trazemos porque acreditamos que temos bloqueios nessas áreas. Mas raramente reconhecemos nossas questões em comportamentos, digo, não levamos: “Preciso trabalhar minha maturidade ou minha segurança interna…”.

Saiba os significados das casas no Mapa Astrológico
Saiba os significados das casas no Mapa Astrológico (Foto: iStock)

Você sabia que na Astrologia as áreas da vida são representadas pelas chamadas Casas Terrestres? E que elas não têm uma energia específica? Quero dizer, elas apenas indicam temas, mas são neutras, diferente dos astros e dos signos.

Os astros são os atores que dinamizam e trazem as potencialidades e os bloqueios, e os signos serão os comportamentos que teremos funcionais ou disfuncionais e como vamos lidar com tudo isso.

Muitas vezes acreditamos que temos problemas nas áreas, mas é fundamental nos darmos conta, de que não são as áreas, mas os comportamentos e desafios ali presentes. Por isso, identifique o desafio (planeta) e cuide para que o seu comportamento esteja no funcional (signo). Quer ver um exemplo?

Se tenho Quiron em Áries na Casa 10, minha Carreira (casa 10) não tem problemas. O que acontece ali é que tenho o desafio de trabalhar minhas inseguranças (Quiron) através do meu comportamento (Áries) que no funcional é a coragem. Posso acreditar que nunca consigo atingir realização profissional, mas na verdade é a manifestação de uma ferida de infância que me faz viver essa dor e é ela que precisa ser cuidada e não a carreira.

Assim, as Casas serão os indicadores de onde precisamos olhar para os temas fluírem. Vamos falar um pouco mais sobre as Casas? Assim você poderá observar o que tem dentro de cada casa do seu mapa.

Todo Mapa Astrológico é dividido em doze partes, de acordo com a hora e local de nascimento de cada um. Essas divisões, que nem sempre são do mesmo tamanho, são as chamadas Casas Astrológicas, que são contadas de 1 a 12, e nos falam sobre diversos setores da nossa vida, como família, carreira, finanças, relacionamentos, etc.

Aqui está um resumo do significado de cada uma para que você possa identificar em quais delas você tem planetas que dinamizam desafios e potencialidades:

  • Casa 1 – Nascimento: é a casa do Ascendente, a primeira a surgir na linha do horizonte no momento do nascimento, indica o nascer, a identidade social, onde nos mostramos para o mundo
  • Casa 2 – Alimento, Corpo, Matéria: simboliza a amamentação, o primeiro contato com o alimento, o dinheiro, valores, segurança interna e externa, valores e talentos.
  • Casa 3 – Comunicação: trocas de igualdade, irmãos, parentes, o aprendizado. Simboliza o convívio social, relações entre familiares, e a forma como nos expressamos.
  • Casa 4 – Raízes: simboliza a família, lar, maternidade, energia materna. Nossa memória e relação direta com a ancestralidade.
  • Casa 5 – Identidade Pessoal: criatividade, lazer, diversão, filhos, crianças, projetos. Simboliza nossas paixões e atividades que nos dão prazer.
  • Casa 6 – Rotina: simboliza o trabalho, hábitos, doenças, saúde, cotidiano comum, como vamos servir e produzir.
  • Casa 7 – Relacionamentos: simboliza o casamento, parcerias, sociedades, o público.
  • Casa 8 – Desconhecido: simboliza o que não temos controle, os bens dos outros, a sexualidade, intimidade, ocultismo, como lidamos com a morte, questões de herança, nosso poder de regeneração.
  • Casa 9 – Intelectualidade: simboliza as experiências longe do aprendizado na base familiar, as outras culturas, países estrangeiros, o ensino, a busca pelo conhecimento mais profundo.
  • Casa 10 – Projeção Social: carreira, objetivos de vida, legado, energia paterna. Nos fala sobre a necessidade de reconhecimento, prestígio. Representa nossa vida pública.
  • Casa 11 – Social: amizades, projetos sociais, redes sociais, crianças dos outros, adoções. Simboliza nossa relação com nossos amigos, como cooperamos uns com os outros e nossa visão social.
  • Casa 12 – Inconsciente: compaixão, espiritualidade, memórias uterinas, fé. A última casa e a casa que antecede o nascer, simboliza os assuntos espirituais, nossos bloqueios emocionais, medos e como lidamos com as experiências que a vida nos traz.

Ter consciência é poder ter a escolha de mudar! Sem consciência ficamos estagnados enxergando um problema onde não existe problema.