Por que é tão difícil crescer?

A espontaneidade e leveza da nossa criança interna só é possível quando amadurecemos

Amadurecer é um desafio. Saturno que nos diga! Ele é o cobrador astrológico que vai passando e nos chamando a crescer, a nos assumirmos adultos. Mas hoje em dia, parece que estamos presos no limbo: não somos mais crianças, mas também não somos adultos plenos.

Amadurecer faz parte do processo de criança para adulto
Amadurecer faz parte do processo de criança para adulto (Foto: Shutterstock)

Mas o que é ser maduro? A maturidade pode vir com o poder da criação, ou seja, passamos a ser produtores e não só consumidores. Crianças consomem, adultos produzem. Crianças tomam e esperam receber. Adultos contribuem.

A paciência também é uma das características saturninas, o pai da maturidade. Ou seja, crianças estão, por natureza, na impaciência, e querem o que querem, quando querem. Quando crescemos, precisamos aprender como existe o tempo certo para tudo, com calma e tranquilidade, por isso, adultos têm a capacidade de se planejar para o futuro e de estabelecer objetivos a longo prazo.

Sempre falo nos atendimentos para observar os verbos: querer e escolher. Querer está muito ligado à necessidade infantil e escolher muito ligado à nossa parte adulta. Veja: “Eu quero uma vida saudável” ou “Eu escolho ter uma vida saudável”, você percebe a diferença?

Talvez crescer seja tão difícil porque é difícil deixar para trás o sentimento de querer tudo aqui e agora, e em admitir nossas próprias limitações e em escolher um caminho para nossa vida, sabendo que ao fazermos isso vamos ter que fechar algumas portas com outras opções. É! Escolher é uma ação adulta, porque exige renúncias. Eu tive muita dificuldade com isso por muito tempo. Agora venho me trabalhando nessa questão de escolhas, porque era mais fácil para mim acreditar numa história de filmes do que criar a minha realidade.

A reflexão é: como você está com relação à sua maturidade? Ainda está esperando que alguém atenda suas necessidades? É possível crescer de forma leve, fazer sua parte, atender suas necessidades, parar de esperar que os outros as atendam. É possível não cobrar do seu parceiro do amor que você precisa se dar, é possível não cobrar do seu chefe o reconhecimento que você precisa se dar, é possível não cobrar a ética que você precisa manifestar ou a amabilidade que você deseja ser tratado.

Que tal começar fazendo a sua parte? Esse é o convite de Saturno no nosso mapa. Assumir o tempo que estamos aqui, envelhecer com leveza, assumir nossas limitações e se alegrar com elas. Fazer escolhas de deixar ir ilusões infantis para poder realizar na prática objetivos concretos e reais. A realidade pode te trazer muito mais alegrias do que as idealizações e expectativas infantis.

A espontaneidade e leveza da nossa criança interna só é possível quando amadurecemos, porque caso contrário, ficamos num comportamento birrento, de vítima, salvador ou agressor o tempo todo. Como você se sente em relação a isso? No próximo artigo vou trazer para você Saturno nos signos e casas, para que você possa observar os comportamentos e áreas da sua vida que vão exigir essa maturidade e responsabilidade, te vejo por lá!