Ensinar o valor do dinheiro para o seu filho é fundamental

Conheça um cartão feito (e perfeito) para as crianças, para introduzir educação financeira na prática desde cedo

Infelizmente a educação financeira não é um dos pontos altos do brasileiro. A maioria das pessoas não faz orçamento, não tem nenhum tipo de poupança, nem tem noção de onde vai parar todo o dinheiro que ganha no mês. Tristeza absoluta. Mas acredito que dá para reverter esse quadro. E um bom começo é a partir dos nossos filhos.

Educação financeira é essencial para as crianças, elas precisam aprender o valor do dinheiro e como administrá-lo (Foto: iStock)

Por isso fica combinado: a gente tem que ensinar aos filhos o valor do dinheiro e como administrá-lo. Um ótimo método é a mesada. Pois agora ficou ainda melhor: dá para dar mesada através de um cartão feito exclusivamente para os nossos filhos. É isso mesmo, um produto feito para eles, com a comunicação, metodologia e a estética deles. Nada de conta atrelada à do pai, com aquele jeitão de banco tradicional.

A ideia, simples e incrível, é da fintech Z1. Através do celular, velho conhecido do seu filho, ele baixa o aplicativo, abre a conta digital atrelada a um cartão Mastercard só dele. O cartão é pré-pago, carregado com a mesada que seu filho recebe. No app, ele poderá administrar seu dinheiro, classificar os gastos, organizar vaquinhas, separar um valor para doação, mandar e receber Pix e até dividir os custos de uma ida ao cinema com pipoca entre os amigos (quando isso for possível, claro).

Paga tudo com seu cartão, até coisas na internet, porque apesar do cartão ser de débito funciona também na função crédito, que é a mais aceita na rede. E quando o dinheiro acaba, o cartão para de funcionar, nada de endividamento. Ao consultar o app dá para entender onde foi parar a mesada e a partir daí entender que dinheiro é finito, que é preciso aprender a fazer um orçamento e avaliar suas escolhas.

Ele já pode abrir sua conta a partir dos 9 anos. Os pais têm que aprovar e depois apenas terão acesso ao saldo e poderão fazer aportes na conta. O restante é por conta do seu filho que precisa de autonomia para aprender a lidar com o dinheiro dele. Como a Z1 não recebe porcentagem sobre as transações (mas cobra uma taxa mensal fixa de R$ 10), não fica incentivando seu filho a gastar. E, para sossego dos pais, a Fintech se compromete a não compartilhar os dados de seus clientes.

A grande vantagem para a educação financeira é ficar por dentro do jeito digital de usar dinheiro, o que é indiscutivelmente o futuro deles, certo? Para mais informações, acesse https://z1.app/.