Introdução alimentar: conheça os benefícios do método BLW

Além de estimular a autonomia da criança, a refeição fica muito mais divertida!

Técnica BLW (Foto: Getty Images)

O leite materno é indispensável até os 6 meses de vida, mas depois disso, os especialistas recomendam que os pais comecem a introduzir alimentos sólidos no cardápio do bebê. Existem vários métodos e caminhos para começar a introduzir as papinhas e um deles é o BLW. O objetivo é deixar a criança guiar a refeição.

O método BLW, também chamado de “desmame guiado pelo bebê”, propõe que o filho participe de todas as refeições da família e use as mãos para provar novos sabores e texturas. Conheça algumas das “regras”:

  1. Coloque o bebê para sentar junto com toda a família durante as refeições
  2. Disponibilize alimentos que o bebê consiga segurar com as mãos e leve sozinho à boca, por exemplo, banana em pedaços, batata cozida, caqui
  3. Coloque a criatividade para funcionar e use alimentos com cores variadas e formatos variados
  4. Não ofereça nada, ponha ao alcance das mãos e ele escolhe o que pegar e o que comer
  5. Os bebês de 6 meses ou mais conseguem curtir a experiência sozinhos, eles mastigam e engolem muito bem
  6. Comece pelos alimentos in natura e vá acrescentando outros a cada tempo, à medida que os dentes forem aparecendo e que o bebê for demonstrando interesse
  7.  Tiras de carne e frango também podem aparecer. No início, a criança vai apenas chupar. Depois começa a tirar pequenos pedaços
  8. Fique tranquilo! Ele não vai engasgar
  9. A comida que a família come também pode ser oferecida mais adiante, desde que seja saudável
  10. Não insista! Proporcione a variedade e aproveite a farra com o bebê

O BLW estimula a autonomia desde cedo, porque permite a livre escolha de alimentos e quantidades, por isso é uma ótima alternativa.

Está na dúvida em como colocar o método em prática? Dá uma olhada no vídeo:


Leia também:

Seu filho recusa algum alimento? Saiba se ele tem fobia alimentar infantil

Sem desculpas para começar a reeducação alimentar na sua casa neste minuto!

De olho no cardápio: como evitar alergias alimentares nas crianças