É caro ser sustentável?

Vamos desmistificar a ideia de que sustentabilidade é coisa de gente rica. Na verdade, você pode até economizar

Chegou a hora de escrever sobre esta dúvida bem comum. Uma ideia equivocada da própria sustentabilidade, que por definição é o desenvolvimento que não esgota os recursos para o futuro. Incluirei aqui todo o tipo de recurso.

A sustentabilidade envolve vários processos e você pode escolher o que se adequa a sua realidade (Foto: Getty Images)

Vamos pensar sobre este tema considerando nosso contexto menor (a casa, claro!), sem desconsiderar sua grandeza (contexto maior). Vivemos em meio a emergência climática. O aquecimento global deixou de ser algo sobre o futuro e, muitas de suas consequências já são irreversíveis. Em 2021, e a cada ano que passa, alcança com mais ou menos “força” todos os cantos da Terra.

Logo, entendo que quanto mais gente envolvermos nessa conversa, melhor. Todos precisam repensar seus hábitos e, se você tem dúvidas com relação ao investimento financeiro necessário para fazer parte da mudança, é com você que eu falo.

Não, não é caro ser sustentável. Mas como tudo na vida, é possível gastar mais se quiser. Deixo então algumas dicas de como fazer escolhas mais conscientes, amigas do meio ambiente e ainda assim economizar.

1. Compre os mantimentos em maior quantidade. Exemplo, no lugar de 1kg de arroz, compre 5kg. Aumente as probabilidades de economia no bolso (vale fazer as contas) uma vez que o preço por kilo deve cair; economia de tempo, diminua as idas ao mercado; economia de gasolina, assim como as emissões dos gases de efeito estufa! Outro ponto positivo, é mais provável a reutilização dos sacos de mantimentos por serem maiores (nas lixeiras, ou até para encaminhar os resíduos recicláveis).

2. Prefira marcas locais. Investir no local é sempre uma boa ideia quando o tema é sustentabilidade. Reduzimos emissões, encurtamos as rotas, e cooperamos com o crescimento do nosso bairro, cidade ou estado. Antes de escolher o produto, compare as opções. Leia os rótulos e, prefira aquele que foi produzido mais perto de você.

3. Coma frutas e verduras da estação. Elas são mais gostosas, mais baratas e exigem menos da terra e do seu produtor.

4. Coma menos carnes (todas elas!). Além de ser caro no bolso, carne é muito cara para o planeta. Envolve desmatamento, destruição dos oceanos, sem contar a monocultura envolvida para alimentar tantos animais. Não estou querendo radicalizar (mas se sua família for vegetariana, ótimo!). Também não vou entrar em questões como o sofrimento animal, apesar dele ser muito real. Te convido a reduzir, este já é um excelente caminho. Ouvir falar em flexetarianismo? Falo sobre isso AQUI.

5. Faça seus produtos de limpeza. Se tem uma coisa que pode pesar no orçamento é o produto de limpeza. A indústria tenta nos vender um pra cada coisa, alerta a vista! Existem marcas sustentáveis muito bacanas produzindo produtos multiuso que eu adoro. Indico aqui a Positva e a Garoa Eco. Mas se você quiser economizar mesmo, tenho uma receita incrível que resolve “a vida”: lavar roupa e limpar a casa. É o sabão líquido multiuso. Saiba como fazer AQUI.