Volta às aulas: a sustentabilidade pode acompanhar seu filho

Sobre Julho Sem Plástico e como preparar algo, como as lancheiras, que as crianças fazem pelo menos 5 vezes por semana de forma consciente

Muitas crianças retomaram as aulas presenciais este ano, após usarmos e abusarmos do plástico durante mais de um ano de pandemia. Penso que o uso dos descartáveis se justifica em tempos de crise, como este. Por outro lado, acredito ser possível sim evitá-los em muitas ocasiões. Na escola dos meus filhos o lanche costumava ser coletivo. A cada dia uma família levava a comida para toda a turma. O cardápio pré-estabelecido ajudava muito. Porém, como as coisas ainda não voltaram 100% ao normal, muitos pais não se sentem a vontade em ver os filhos comendo alimentos manuseados por outras pessoas. Sendo assim, cada um leva o seu.

Confira algumas dicas para tornar a lancheira do seu filho mais sustentável, evitando plástico (Foto: Arquivo Pessoal)

O cardápio ainda existe. Uma sugestão da escola para que os lanches não sejam tão diferentes uns dos outros. Gosto disso. Mas ele é individual. Sei que para muitos, a facilidade de comprar opções industrializadas é uma grande tentação. Por aqui evitamos quanto podemos. Tanto pelo fato da embalagem ser de plástico que muito dificilmente será reciclado, como pelo conteúdo. As crianças lancham todos os dias e é bom educá-las, desde cedo, a comerem alimentos saudáveis e de qualidade.

Enquanto corpo, mente e paladar estão em formação nós adultos nos esforçamos para, na medida do possível, fazer o melhor por elas. Isso certamente envolve as questões ambientais. Seguem então algumas dicas que estão dando certo por aqui. A ideia é sempre levar uma fruta, um salgado (ou doce), e o suco (ou água).

  • FRUTA: se puder ir picada num pote reutilizável, ótimo. Quando vai inteira, gosto de enrolar no pano encerado. Eles duram mais de um ano e são bem simples de ser manuseados pelos pequenos.
  • SUCO: sempre que possível, natural. Uma fruta que facilita a vida por aqui é o maracujá. Compro e já coloco a polpa em forminhas de gelo no congelador. Preparo de acordo com a necessidade. Coloco na garrafinha térmica. Zero plástico!
  • SALGADO/DOCE: gosto de usar potes plásticos ou de inox, reutilizáveis para armazenar bolos ou opções menores, como biscoitos, castanhas, pipoca. Eles são resistentes. O pano encerado também é ótimo para enrolar sanduíches. Sobre o conteúdo em si, sempre que posso faço em casa (bolos, tortas salgadas, pipoca de panela, pães, etc.) onde controlamos o uso do sal, açúcar e gorduras. Se tiver que comprar fora, para evitar os plastiquinhos, pegamos direto em nossos potes, sacos de tecido, ou em sacos de papel oferecidos pelo estabelecimento que podem ser compostados ou reciclados.
Algumas mudanças de hábito em casa podem se expandir para o retorno às aulas (Foto: Arquivo Pessoal)

O que achou das dicas? O objetivo é sempre construirmos um futuro possível para os nossos filhos, e para nós mesmos, a partir das pequenas escolhas do dia a dia.