Tire as suas dúvidas sobre rinite nas crianças

**Texto por Dr. Claudio Len, pai de Fernando, Beatriz e Silvia, pediatra e nosso megaconsultor, formado pela Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo

As alergias respiratórias mais comuns são rinite e asma
Rinite é mais comum em crianças e adolescentes, saiba os cuidados necessários (Foto: Getty Images)

A rinite é comum em crianças e adolescentes, e é bem mais frequente quando os pais são alérgicos. Apesar de não ser uma doença grave, costuma incomodar muito, já que provoca entupimento nasal, espirros e coceira na região do nariz, de intensidade variável.

Os fatores desencadeantes são poeira, ácaros e fungos, infecções virais, pelo de gato, além de perfumes e mudanças na umidade do ar. Nem sempre é possível mudar o ambiente, mas há recursos que podem atenuar os sintomas. O controle ambiental inclui a redução de materiais que retenham poeira e fungos, como carpetes e bichos de pelúcia. Também ajuda manter o quarto arejado e ventilado.

Algumas pessoas que moram ou vão ao campo com frequência podem ter a rinite desencadeada pelo pólen. A rinite alérgica acomete crianças de todas as idades, e felizmente é pouco frequente em crianças com menos de um ano. Nesta faixa etária os resfriados são bem mais comuns, e os vírus são de longe os maiores causadores de coriza e obstrução nasal.

Portanto, recomendo que os pais falem com o pediatra de confiança antes de iniciarem por conta o tratamento, que pode ser trabalhoso e não surtir efeito. O pelo de alguns animais pode desencadear alergia respiratória. Destaque para o de gato, que pode se fragmentar e ser inalado com facilidade. A alergia ao pelo de cão é bem menos frequente, mas existe.

Alguns testes podem apontar para alguma alergia específica. Mas os testes negativos não excluem alergia. O desencadeamento dos sintomas após a exposição aos alérgenos, acaba sendo o teste mais confiável para a suspeita diagnóstica.

Meu filho de 5 anos tem rinite. O que devo fazer?

Graziela Antoniolli, mãe de João

O tratamento da rinite alérgica visa o cuidado com o ambiente, a hidratação das vias aéreas (com muito cuidado para não machucar os cornetos nasais) e a prescrição de medicamentos antialérgicos por via tópica (nasal) ou oral. No entanto, a rinite tende a ir e vir, e não há um tratamento definitivo. Os pais devem estar cientes que a rinite é perene, ou seja, volta quando o tratamento é suspenso.

A olheira na criança é sinal de rinite?

Adriana Cury, tia de Camila, Vinícius, Breno, Nicolas e Lucas

A olheira é bem comum em crianças e não costuma estar relacionada com a rinite ou com outras doenças. Muitas vezes é um traço familiar. Por outro lado, a conjuntivite alérgica, caracterizada por coceira e vermelhidão nos olhos, está comumente associada à rinite. Nestes casos, recomendo que o tratamento da rinite e da conjuntivite sejam realizados ao mesmo tempo.

A partir de qual sinal é necessário procurar ajuda durante uma crise?

Ana Carolina Motta, mãe de Gael

Recomendo que os pais procurem ajuda quando a rinite está atrapalhando a vida dos filhos. Sintomas como obstrução nasal e coriza podem incomodar e até mesmo atrapalhar o sono; nestes casos o pediatra deve ser acionado para que prescreva medicamentos comprovadamente eficazes. Sintomas muito leves, que não comprometem a qualidade de vida, não necessitam de tratamento específico.