Sogras e noras: uma equação viável?

Cada papel na construção familiar tem sua importância, mas é preciso respeitar o espaço do outro também

A sogra tem o seu papel na relação familiar (Foto: Getty Images)

Por que será que existem tantas piadas, histórias e assunto sobre esse tema?

Sem dúvida, é porque o assunto é para lá de complexo e atinge a maioria das pessoas. Mas vou procurar fazer uma síntese para compartilhar conhecimentos que podem facilitar a relação no dia a dia – sem esgotar o assunto, obviamente.

A relação é delicada por princípio, por isso é comum ser conflitiva, mas lógico que há exceções.

Abaixo, uma diretriz para cada um dos envolvidos:

> O filho substituirá sua mãe por sua esposa

Sim. E fazer essa operação do ponto de vista psicológico não é nada fácil para os envolvidos. São laços de lealdades antigos, cumplicidade históricas, sofrimentos vividos, enfim muitas emoções em jogo que voltarão com força na hora em que o filho optar pelo casamento com outra mulher. O filho ficará dividido e terá dificuldades de ver e colocar os limites que a situação exige.

Cabe a todos os envolvidos muita calma nessa hora para não romper e destruir vínculos, ao invés de transformá-los de acordo com a nova configuração familiar.

> A esposa não poderá se comparar com a sogra

Parece óbvio, mas não é!  Muitas esposas querem pegar o lugar de mãe do marido, ao invés de se ocupar do papel de esposa, já que mãe ele já tem! E aí, surgem muitas confusões, competições e brigas intermináveis. Saber diferenciar os papéis é fundamental para o funcionamento familiar, mas as pessoas não se atentam a isso, e acabam gerando muita bagunça na cena familiar. Conquistar o marido como mulher, sem dúvidas, é muito eficaz, mas conquista-lo como mãe dele tem data de validade – e a disputa vai ser férrea. Rota de colisão.

> A sogra não será mais a titular na vida do filho, e sim sua nora

Dar o lugar para ser a esposa do filho nem sempre é uma operação fácil para as mães, principalmente as muito apaixonadas pelos rebentos. Elas sofrem muito com a entrada da nora na família e ficam sem saber como lidar com a nova função de sogra, que não é de mãe da nora, e sim de sogra. Mas existe também muita confusão. Muitas sogras tratam a nora como filha, mas elas não são, elas têm a própria mãe.  Construir o lugar de sogra é vital para o sucesso do novo casal que precisa se estabelecer e delimitar fronteiras geracionais com a família de origem.

Enfim, essas diretrizes podem nortear a construção de uma relação saudável, sem disrupções e tensões que causam sofrimento a todos. Em caso de dúvidas, ou se quiserem mais informações, mandem e-mail para familiafabricadegente@paisefilhos.com.br.