Estudo mostra que espermatozoides não apenas fertilizam o óvulo, mas têm função de seduzir

Isso significa que os hábitos de vida do homem têm impacto direto na concepção

Os espermatozoides são geralmente vistos como tendo apenas uma ação na reprodução: fertilizar o óvulo da fêmea. Mas estudos na Universidade de Adelaide, na Austrália, estão mudando essa visão. O trabalho foi publicado na revista Nature Research Communications Biology e mostrou que os espermatozoides também enviam sinais diretamente aos tecidos reprodutivos femininos para aumentar as chances de concepção. É como se fosse uma paquera, uma tentativa de sedução.

Como os espermatozóides também precisam "convencer" os óvulos de que "valem a pena", os hábitos de vida do homem fazem toda a diferença na concepção
Como os espermatozóides também precisam “convencer” os óvulos de que “valem a pena”, os hábitos de vida do homem fazem toda a diferença na concepção (Foto: Freepik)

Esta pesquisa é a primeira que mostra que a resposta imunológica feminina é persuadida por sinais enviados pelos espermatozoides para permitir que o parceiro fertilize seus óvulos e conceba uma gravidez. Ou seja, o espermatozoide também emite sinais para ‘seduzir’ e aumentar as chances de concepção. Isso muda nosso entendimento atual do que os espermatozoides são capazes. Eles não são apenas portadores de material genético, mas também agentes para convencer a ‘fêmea’ a investir recursos reprodutivos com aquele ‘macho’.

Ao examinar os efeitos das interações dos espermatozoides com células femininas em experimentos de cultura de células, os pesquisadores confirmaram que os espermatozoides eram os responsáveis diretos por esse trabalho de sedução. Essas novas descobertas abrem caminho inclusive para pensarmos que a saúde do esperma não é importante apenas para a concepção, mas também tem efeitos contínuos sobre as chances de um bebê saudável. Fatores como idade, dieta, peso, álcool e fumo e exposição a produtos químicos ambientais podem afetar a qualidade do esperma em homens e, portanto, podem ter consequências maiores para a saúde da gravidez do que as consideradas anteriormente.

O reconhecimento de que os espermatozoides influenciam os eventos reprodutivos, além de simplesmente fertilizar óvulos, mostra que os homens também devem buscar hábitos saudáveis de vida antes de conceber um filho. Condições como aborto espontâneo recorrente, pré-eclâmpsia, parto prematuro e natimorto são afetadas pela resposta imunológica da mulher com a contribuição dos espermatozoides do parceiro.

Existem diversos hábitos que podem influenciar na fertilidade masculina e também na qualidade do espermatozoide, dentre eles o controle do peso e do estresse, a alimentação e evitar vícios, como tabagismo e álcool. Dormir bem está ligado a espermatozoides de boa qualidade. O sono desempenha um papel fundamental na moderação de hormônios e níveis de estresse que podem afetar a fertilidade. E o estresse da privação de sono pode fazer com que o sistema imunológico reaja exageradamente e ataque os espermatozoides. Bons hábitos de vida sempre fazem a diferença!