Explicando a infertilidade inexplicada

Casais que não conseguem engravidar há mais de um ano mesmo com sêmen, ovulação e tubas uterinas normais enquadram-se neste caso

Existem causas da infertilidade que são fáceis de serem identificadas, como a idade da mulher, condições de saúde como obesidade, ou maus hábitos de vida como tabagismo e alcoolismo. Outras requerem exames mais específicos, como as condições do sêmen, a reserva ovariana da mulher. Mas a infertilidade ainda pode ter causa inexplicada, quando, após o casal tentar engravidar por mais de um ano e passar por investigação médica, não é encontrada razão para o problema.

A infertilidade sem causa aparente atinge 10% dos casais que tentam engravidar
A infertilidade sem causa aparente atinge 10% dos casais diagnosticados com infertilidade (Foto: Shutterstock)

A ovulação e as tubas uterinas da mulher são consideradas normais e o sêmen do homem também, não há endometriose, endometrites ou alterações hormonais, metabólicas ou nutricionais que justifiquem a infertilidade. Alguns especialistas discordam dessa definição e recomendam a continuação de testes para outras causas. Já outros especialistas, que aceitam a definição acima, recomendam começar tratamentos empíricos.

Dos casais com infertilidade, cerca de 10% são diagnosticados com infertilidade inexplicada após uma avaliação padrão, que, normalmente, inclui exames da trompa de Falópio, documentação da ovulação da parceira feminina e uma análise de sêmen com um número adequado de espermatozoides móveis para o parceiro masculino. Uma vez que nenhuma causa tratável é identificada, no contexto de infertilidade inexplicada, o tratamento é necessariamente empírico.

Os tratamentos comumente usados incluem estimulação ovariana com medicamentos orais para coito programado ou gonadotrofinas injetáveis com inseminação intrauterina. No caso, a estimulação ovariana refere-se ao tratamento farmacológico com a intenção de induzir o desenvolvimento de vários folículos ovarianos. Outros tratamentos propostos para a infertilidade inexplicada incluem a inseminação intrauterina em ciclos estimulados.

A maioria dos estudos relata que a estimulação ovariana combinada com inseminação intrauterina foi associada a taxas de gravidez clínica mais altas do que os tratamentos isolados. Para casais que não obtiveram sucesso em engravidar dessa forma, podemos seguir com a fertilização in vitro, um processo pelo qual os óvulos de uma mulher são removidos de seu corpo e, em seguida, fertilizados com espermatozoides em um laboratório.

Esse é um método comumente usado para ajudar casais com problemas de fertilidade a engravidar. De qualquer maneira, se o casal não conseguir engravidar após um ano de tentativas, o melhor a fazer é procurar um médico especialista em reprodução humana para identificar as possíveis causas e iniciar o tratamento.