Colunistas

Mitos e verdades sobre fertilidade

Casais que pretendem ter filhos costumam ter muitas dúvidas sobre o que pode ou não afetar a fertilidade de ambos

Nem sempre o problema é com a mulher (Foto: Getty Images)

Algumas questões não passam de mitos e outras, que já foram objeto de estudos científicos e foram comprovadas, merecem toda a atenção dos tentantes. Confira!

1.   A mulher tem mais problema que o homem para engravidar

MITO

As causas de infertilidade são bem distribuídas entre o casal, sendo que em 30% dos casos o fator é feminino e em 30% é masculino. Em cerca de 30% dos casos os problemas podem ser tanto do homem quanto da mulher. O restante é desconhecido.

2.   A mulher tem mais dificuldade em engravidar a partir dos 35 anos

VERDADE

Quanto mais idade a mulher tiver, menos chance ela tem de engravidar, já que os óvulos vão perdendo qualidade com os passar dos anos, além de serem produzidos em menor quantidade. Com o passar da idade, também é maior a chance de aborto e de bebês nascidos com síndromes cromossômicas.

Na fertilização in vitro as chances de engravidar variam de 40% a 60% nas mulheres com até 35 anos. A taxa cai para 25% nas mulheres com 40 anos e para 10% com 42 anos.

3.   A alimentação influencia na fertilidade

VERDADE

Uma alimentação adequada e balanceada pode elevar as chances de engravidar em até 40%. O casal deve incluir na dieta frutas frescas, vegetais, peixes, carnes magras, nozes, castanhas, azeite de oliva extravirgem, ovos e, preferencialmente, alimentos orgânicos.

Recomenda-se evitar carne vermelha, carboidratos simples como doces e farináceos, refrigerantes, derivados do leite e alimentos industrializados.

4.   Álcool, cigarro, drogas e anabolizantes afetam a produção dos hormônios femininos e masculinos e ocasionam a infertilidade

VERDADE

Essas substâncias agem ativamente no cérebro, que está diretamente ligado às funções reprodutivas sexuais. Elas afetam a produção dos hormônios femininos e masculino levando a infertilidade. Há também alterações diretas nos ovários ou testículos ocasionadas pelo álcool ou cigarro.

5.   O homem que fez vasectomia não poderá ter mais filhos

MITO

Hoje em dia é possível realizar a cirurgia de reversão da vasectomia nos homens que desejam ter mais filhos. Outra opção é a fertilização in vitro com a retirada dos espermatozóides diretamente do epidídimo. É preciso levar em conta alguns fatores como o tempo da vasectomia e a idade da mulher. Quanto menor o tempo de realização da vasectomia, maior a taxa de sucesso da cirurgia de reversão. Se, por exemplo, o tempo for maior do que 10 anos, e a mulher tiver mais de 35 anos, a chance de engravidar começa a decair e a fertilização in vitro é indicada.

6. Mulher com ovário policístico também não pode engravidar

MITO

A Síndrome do Ovário Policístico (SOP) é caracterizada por alterações hormonais. Porém, com tratamento adequado, é possível reverter o quadro para mulher voltar a ovular espontaneamente e engravidar. A inseminação artificial também pode ser uma opção nesses casos.

7. O vírus da caxumba pode causar infertilidade

VERDADE

As alterações na fertilidade ocorrem em 50% dos homens que contraem o vírus da caxumba. Os testículos podem atrofiar, reduzir e piorar a qualidade da produção dos espermatozoides. As consequências podem ser desde alguma dificuldade reprodutiva até a total esterilidade.

Ao ser infectado pelo vírus da caxumba recomenda-se fazer um espermograma, exame que analisa a qualidade do sêmen. Se o exame detectar possíveis problemas é preciso procurar ajuda em uma clínica de fertilização assistida para a criopreservação do sêmen.

Leia também:

Tempo é óvulo

Fertilização in vitro e gravidez de gêmeos

Melatonina: boas horas de sono melhoram a fertilidade