Colunistas

Sexo na gravidez: pode ou não pode?

Precisamos quebrar este tabu

Precisamos quebrar este tabu (Foto: iStock)

É comum gestantes chegarem ao consultório com dúvidas em relação ao sexo durante os meses que vêm pela frente. Se a relação sexual pode machucar o bebê, causar algum dano para a gravidez ou o parto são algumas delas.

Precisamos quebrar este tabu. Transar durante a gravidez faz bem. É anatomicamente impossível machucar o bebê. Na hora do sexo, o pênis vai até o fundo da vagina e não até o útero. É claro que é preciso fazer alguns ajustes, pois algumas posições ficam impraticáveis. Mas se a posição ou penetração estiver incomodando, o casal pode partir para o sexo oral e a masturbação. Sexo faz bem pra saúde: ajuda a controlar a ansiedade, melhora a autoestima e diminui a pressão arterial, logo, está liberado na gestação.

A exceção acontece quando houver sangramentos e trabalho de parto. Nestes casos recomenda-se não praticar atividade sexual porque o orgasmo pode aumentar as contrações que já estejam acontecendo.

Nada muda, o importante é usar preservativo e higienizar bem a vagina (Foto: iStock)

Nas gestações em que o sexo é liberado é preciso prevenir doenças ou infecção urinária. Nada muda. Recomenda-se usar preservativo, higienizar bem a vagina após a transa e tomar as mesmas precauções de antes.

Vale destacar que é comum a libido diminuir no primeiro trimestre de gravidez, fase da implantação do embrião no útero, quando há flutuação hormonal. No segundo e no terceiro trimestre, ela normaliza. Essas mudanças não podem ser a razão para perder a oportunidade de fazer sexo durante a gravidez. O importante é sempre conversar com seu médico e seu parceiro.

Leia também:

Trombofilia, causa comum de infertilidade, aborto e óbito fetal, pode ser evitada

Como se preparar para engravidar mais rápido

Você sabia que Coenzima Q10 é um estimulante natural da sua fertilidade?