Colunistas

Hora de ir para a maternidade… E o cão, como fica?

Seu cão merece fazer parte desse momento tão único e especial!

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Na coluna anterior (clique aqui para ler), contei como começar a mostrar para o cachorro que o bebê vai chegar, envolvendo-o nos preparativos do ambiente e apresentando alguns estímulos com os quais ele precisará conviver, como o carrinho. Esse tipo de cuidado ainda na gravidez é essencial para garantir que o “primogênito” peludo não se sinta deixado de lado e receba bem o novo integrante da família. Agora, é hora de saber o que fazer quando o bebê, de fato, nascer – afinal, o seu cão merece fazer parte desse momento tão único e especial.

A primeira coisa a fazer é decidir quem vai cuidar do peludo enquanto a futura mamãe estiver na maternidade. O ideal é escolher alguém que o cão conheça e goste, como um parente ou amigo próximo que visite a casa com frequência (ou mesmo fique com o pet em suas viagens). Nesse momento de mudanças, é importante que o animal tenha alguma estabilidade e fique com alguém que goste bastante.

Outra dica é disponibilizar os brinquedos preferidos do cão e até mesmo presenteá-lo com um novo. Sempre lembrando que é importante que eles supram necessidades diferentes do animal. Por exemplo: um brinquedo para roer e destruir, um para aconchego (como um bichinho de pelúcia com o seu cheiro) e um que o incentive a correr e caçar (como um bolinha que solta petisco).  Aliás, falaremos sobre os melhores tipos de brinquedo numa futura coluna, ok!?

Depois do nascimento, é a hora de apresentar os novos cheiros para o peludo. Para isso, leve para a maternidade panos limpos e deixe em contato com o bebê por algumas horas. E aí, peça para alguém levá-los para a sua casa e deixá-los em locais que o cão mais gosta, como em sua caminha ou embaixo do pote de comida. A ideia é relacionar aquele cheiro com coisas gostosas. Se isso puder ser feito durante todos os dias de maternidade, melhor ainda!

Por fim, o ideal é que o seu marido ou companheiro possa voltar para casa e dedicar algumas horas ao animal de estimação. E não apenas para dar comida. É o momento de sentar no chão e dar muito carinho, incentivar brincadeiras e muitas lambidas. Hora de fazer o cachorro se sentir amado e nem por um segundo abandonado. Uma missão bem gostosa e nada difícil, certo?! E essencial para o bem-estar do seu amigão.

E finalmente o bebê foi para casa… E agora? Falarei sobre isso na próxima coluna. Não perca!

Leia também:

Faz parte da família, sim!

Cachorro e gravidez: como adaptar?

Ter um cachorro faz bem para seu filho!

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não