Boa Notícia

Inclusão: deficiente auditiva ganha ajuda de intérpretes na hora do parto

A iniciativa do Hospital de Alvorada é de emocionar qualquer um!

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: Reprodução/CIL)

(Foto: Reprodução/CIL)

Você já pensou como as mães com deficiência auditiva fazem para se comunicar na hora do parto? Com certeza o tema de inclusão nesse momento é pouco discutido na sociedade. Mas conhecemos uma história que vai fazer você repensar sobre ele.

Marluci Daiani, de 29 anos e deficiente auditiva, deu à luz um menino no último dia 21 de setembro, no Hospital de Alvorada, Rio Grande do Sul. Mas não foi um parto qualquer, pois ela estava acompanhada pelo marido, Allan Rodrigo Sauer, e também auxiliada por duas intérpretes de Libras/Português da Central de Interpretação de Libras da Prefeitura de Alvorada, no momento mais especial da sua vida.

Segundo a Prefeitura da cidade, a presença do profissional de intérprete em libras faz parte do processo de humanização do parto. Desde o pré ao pós-natal, o intérprete contribui para que a gestante se sinta mais segura, e consiga se comunicar com toda a equipe médica – uma verdadeira inclusão!

As intérpretes Juliana Beppler e Victória Silva , que participaram do parto de Marluci, contaram que sentiram uma felicidade imensa em conseguir expressar para os médicos e enfermeiros, o que a grávida sentia antes e depois de entrar na sala de parto. Foi a realização de um sonho de ambas.

“Foi muito importante participar desse momento. A sociedade em geral precisa disso. A paciente deve saber o que está sendo feito durante o procedimento pré e pós-parto”, afirma Juliana. Para o Hospital de Alvorada, foi um marco na sua história. “Os direitos do cidadão foram assegurados” eles declararam em nota oficial.

Veja a publicação emocionante da Central de Interpretação de Libras da Prefeitura de Alvorada:

A gente adorou essa história de inclusão!

*Por Ana Beatriz Gonçalves, filha de Carla e Virgílio

Leia também:

Sem inclusão, todos perdem!

Arrasou! Artesã cria bonecos que promovem a inclusão e estimulam o respeito

Lei do Parto Humanizado é aprovada em São Paulo