Criança

10 dicas para não deixar as crianças viciadas em smartphones

"Hábitos saudáveis" e "mantenha a calma" são alguns deles

Isabella Zacharias

Isabella Zacharias ,Filha de Aldenisa e Carlos

Essas dicas vão te ajudar a desconectar! (Foto: Getty Images)

Muitas crianças estão adaptadas com os smartphones. Eles sabem como mexer nos aplicativos, como acessar vídeos e jogos que eles gostam e é sempre uma batalha para os pais conseguirem controlar o tempo de uso.

Tanya Goodin, “Expert em Detox Digital” como ela mesma diz, está lançando um livro chamado “Stop Staring at Screens” (Pare de Encarar Telas, em português), em que ela dá dicas simples para que os pais saibam como lidar com o mundo digital dos filhos.

Em entrevista ao Daily Mail, Tanya resumiu suas recomendações do livro em 10 passos simples.

1) Tenha hábitos saudáveis

Tanya diz que tudo começa pelos pais. “Seu sucesso em tirar as crianças da frente das telas está diretamente relacionado ao tempo que você passa na frente delas”, revela a escritora.

2) Momentos e lugares são o foco

“Associe o ‘tempo de tela’ a momentos específicos do dia”, recomenda Tanya. “Sem telas antes do café da manhã e sem telas no quarto durante a noite são bons pontos de partida”.

3) Consequências são importantes

Tanya diz que estabelecer consequências para aquele que quebrar as regras é uma ótima ideia, mas os pais devem se preparar para cumprir o que prometem. “Se as consequências forem desproporcionais, ou aplicadas de forma inconsistente, você pode dar tchau ao cumprimento das regras”.

4) Explique que a tecnologia pode viciar

A escritora diz que os pais devem explicar para as crianças como os programas que elas usam são feitos para viciá-las. “Notificações são exemplos disso. Leia sobre tecnologia viciante e discuta isso em família. Crianças mais velhas certamente vão se interessar, e isso vai torna-las mais conscientes das armadilhas em que elas podem cair”, ela diz.

5) Desconecte

“Uma caixa, cesta ou um local central para deixar todos os aparelhos são ótimas maneiras de desgrudar dos smartphones em casa e focar em outras coisas. Algumas famílias até pedem que as visitas deixem os próprios dispositivos ao entrar em suas casas – por que não tentar isso também?”, recomenda Tanya.

6) Torne os momentos desconectados mais divertidos

A escritora recomenda que a família faça passeios para entrar em contato com a natureza, levando-as para aproveitar o ar livre: “Pegue dicas com a própria tecnologia e crie jogos para as crianças mais novas, como desenhar circuitos em jardins ou percursos com obstáculos para entretê-los durante as pausas, mantendo quadros com pontuações e desafios completados”

7) Foque em apenas uma tela

Assistir TV enquanto fica mergulhado no celular lendo mensagens ou rolando o Feed é uma atividade muito comum. Tanya recomenda que os pais controlem as multi-telas, com uma regra para que só uma seja usada.

8) Ofereça alternativas

A escritora diz que a melhor abordagem é deixar as crianças entediadas caso fiquem sem os smartphones, para que elas sejam criativas para se entreterem.

9) Mantenha a calma

Tanya afirma que os gritos só deixam as situações mais delicadas e atrapalham o processo. “Respire fundo dez vezes antes de confrontar situações que te incomodem e tente falar sobre elas da maneira mais calma possível, explicando o que precisa mudar. Encoraje as crianças a também se comunicar sobre o que elas sentem e vocês terão uma chance de encontrar alternativas”.

10) Proíba as telas ‘cara a cara’

A tecnologia diminui o tempo que os pais passam com os filhos. “Se reconectar uns aos outros é parte do prazer de se desplugar, então não foque apenas no que se perde ao deixar as telas de lado, mas principalmente no que se ganha”, diz Tanya.

Leia também:

5 dicas para você se desconectar dos eletrônicos e curtir em família

Pesquisa revela que a maioria dos pais não sentem culpa por usar o celular como “babá”

Pai cansado de ser ignorado desenvolve app que obriga o filho a responder mensagens no celular