11 truques para domar a birra do seu filho

Preparamos um guia com dicas que vão te ajudar a passar por essa fase do comportamento da criança sem sofrer

E cada birra resulta de uma coisa simples: não conseguir o que quer (Foto: Getty Images)

Quando seu filho está no meio de uma birra, também pode ser difícil evitar que você tenha seu próprio colapso. “Esses dramas são coisas terríveis e desagradáveis, mas são um fato da infância”, diz Ray Levy, psicólogo clínico de Dallas. “As crianças pequenas – entre 1 e 4 anos – ainda não desenvolveram boas habilidades para lidar com os problemas”. 

-Publicidade-

E cada birra resulta de uma coisa simples: não conseguir o que quer. “Para crianças entre 1 e 2 anos, as birras geralmente decorrem da tentativa de comunicar uma necessidade – mais leite, troca de fraldas, determinado brinquedo -, mas não tendo as habilidades de linguagem necessárias”, diz Levy. “Eles ficam frustrados quando você não responde ao que eles estão dizendo”. Já para crianças mais velhas, as birras são mais uma luta pelo poder. “Quando as crianças têm 3 ou 4 anos, elas se tornam mais autônomas”, acrescenta Levy. “Eles estão profundamente conscientes de suas necessidades e desejos – e querem reivindicá-los mais. Se você não obedecer? Birra”. Confira 11 maneiras de evitar que isso aconteça:

Tome medidas para evitar birras

Separe as brincadeiras regulares com a criança em idade pré-escolar. Deixe que ele assuma a liderança na escolha da atividade e dê a ele toda a sua atenção. Ter essa experiência positiva compartilhada dará ao seu filho uma base melhor para se acalmar na próxima vez que ele ficar chateado. Procure oportunidades para apontar seus bons comportamentos, mesmo os pequenos. Quanto mais atenção favorável ele obtiver para um comportamento desejado, maior a probabilidade dele fazê-lo novamente. 

-Publicidade-

Você também pode modelar maneiras saudáveis de lidar com a frustração no calor do momento, como respirar fundo. Além disso, seu filho precisa ver e ouvir que não há problema em cometer erros algumas vezes. Finalmente, prepare seu pequeno para o sucesso. Esteja ciente de situações que tendem a terminar em uma birra e planeje o que fazer. Por exemplo, se ele surtar quando estiver com fome, faça um lanche. 

Não tente acalmá-lo no calor do momento

Ignore-o, a menos que ele esteja colocando em perigo fisicamente a si mesmo ou a outros. Tirando completamente sua atenção, você não reforçará o comportamento indesejável dele. Se seu filho começar a bater, chutar, morder ou jogar coisas durante uma birra, pare-o imediatamente e tire-o da situação. Deixe claro que machucar os outros não é aceitável. Tire um privilégio e coloque-o de castigo, se necessário. 

Seu filho vai acabar correspondendo ao seu volume porque, em última análise, ele quer se envolver com você (Foto: Getty Images)

Quanto mais ele gritar, mais tranquila você deve falar com ele

Seu filho vai acabar correspondendo ao seu volume porque, em última análise, ele quer se envolver com você. Tente oferecer a ele a opção de sentar em um banco enquanto ele se acalma. Se tudo fluir bem depois da birra, elogie-o. Afinal, esse é o comportamento positivo que você quer que ele se lembre e repita.

Entenda o motivo dele estar tão chateado

Sua criança em idade pré-escolar pode finalmente usar as palavras para dizer o que precisa ou deseja, mas isso não significa que suas birras terminaram. Isso porque ela ainda está aprendendo a lidar com suas emoções, então um pequeno desacordo pode rapidamente se transformar em um ataque completo. Tenha empatia com o seu filho e tente entender o que resultou aquela birra para fazer com que isso não aconteça da próxima vez. 

Dê espaço

“Às vezes o seu filho só precisa aliviar a raiva. Então, deixe-o!” diz Linda Pearson, enfermeira e autora de The Discipline Miracle. Basta verificar se não há nada no caminho da birra que possa machucá-lo. 

Crie um desvio

Envolver seu filho e fazer ele se interessar por outra coisa pode fazer com que ele esqueça do colapso que estava tendo. “Minha bolsa está cheia de todo tipo de distração, como brinquedos, livros e lanches deliciosos”, diz Alisa Fitzgerald, mãe de 2 filhos de Boxford, Massachusetts. 

Além disso, se seu filho está surtando no supermercado porque você não quer comprar o cereal que ele escolheu, tente trocar rapidamente de assunto de uma forma entusiasmada dizendo algo como: “Ei, precisamos de um sorvete. Quer me ajudar a escolher um sabor?”. De acordo com Levy, as crianças têm muito pouco tempo de atenção, o que significa que geralmente são fáceis de se distraírem. 

Tem que ser um abraço longo e forte (Foto: Getty Images)

Dê um abraço forte

“Isso pode parecer a última coisa que você quer fazer quando seu filho está enlouquecendo, mas realmente pode ajudá-lo a se acalmar”, diz Ray. Tem que ser um abraço longo e forte. E você não precisa falar nada quando fizer isso. Abraços fazem as crianças se sentirem seguras e mostra que você se importa, mesmo que não concorde com o comportamento deles naquele momento.  

Ofereça comida ou uma soneca

“Estar cansado e com fome são os dois maiores gatilhos de birra”, diz Levy. Pense em como você fica irritada quando não dorme bem ou o açúcar no sangue já está no fundo do poço. Pois é, com crianças pequenas, que têm maiores necessidades de sono e comida, o efeito é 10 vezes maior.

Fique calma perante a situação

Todo pai teme birras públicas, por razões óbvias. Você se preocupa que outros pais pensem que você é uma mãe ruim e que criou um filho mal educado. Mas isso pode fazer com que você tenha escolhas que só levarão a mais ataques. Sua melhor aposta é absorver, colocar um pequeno sorriso no rosto e fingir que está tudo bem.

Leia também:

Como acabar com a birra em 4 passos

Birra de criança: tudo que você precisa saber sobre essa fase

Entenda a diferença entre manha e birra

-Publicidade-