Criança

14 regras para ensinar seu filho na hora de usar a internet

Montamos o nosso próprio manual Pais&Filhos

Ana Beatriz Alves

Ana Beatriz Alves ,Filha de Maria de Fátima

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Segundo o UNICEF, um em cada três usuários de internet é uma criança. Pensando no agora e no futuro delas, decidimos montar um manual para facilitar quando você for ensinar seu filho sobre o mundo digital. Contamos com a ajuda da Patrícia Peck Pinheiro, mãe de Gabriela e Rafael, advogada, especialista em direito digital.

1. Corrija essa postura
As crianças já estão tendo problemas de postura hoje e a tendência é que piore no futuro. Isso porque elas ficam muito tempo encurvadas para mexer no celular, tablet ou jogos. Oriente seu filho a alternar as posições de 20 em 20 minutos, se for muito pequeno, ele deve ficar sentado com os pés no chão.

2. Tempo é saúde
Não ultrapassar o uso dos aparelhos por mais de uma hora. O uso excessivo pode prejudicar a postura e a visão. Por isso, estimule seu filho a fazer outras coisas durante o dia, como brincar. Assim, ele vai se tornar um adulto sem o vício de olhar para o celular a cada minuto.

3. Nem tudo é verdade
Seu filho não pode acreditar em tudo o que vê e lê na internet. É preciso estimular o lado crítico dele! As crianças precisam aprender a duvidar, questionar e a ter pensamento criterioso.

4. Respeite a idade
Se a rede social ou o jogo exige idade mínima para seu filho, aceite. Não é à toa que a idade é estipulada. A tecnologia também é uma ótima fonte de educação.

5. Vai enviar mesmo?
Oriente o seu filho a pensar antes de postar. A partir do momento que ele publica um posicionamento, uma foto ou um vídeo, até apagar, já pode ter sido compartilhado e printado por outras pessoas.

6. Nem tudo é publicável
Seguindo a mesma ideia do item anterior, oriente seu filho a não expor informações pessoais dele e da família na internet. O ideal é ele sempre te mostrar antes o que pretende publicar.

7. Em família não
O tempo em família deve ser levado a sério, sem celular nem jogos quando estiverem reunidos. Seu filho precisa entender que esse momento é valioso.

8. Sem estranhos
Uma das orientações mais importantes! Seu filho precisa ter muito claro que ele não poder aceitar pessoas estranhas e muito menos falar com elas seja nas redes sociais ou durante os jogos online.

9. Jogar sem perigo
Reforçando a recomendação anterior, existem jogos com bate-papo onde qualquer pessoa do mundo pode entrar em contato com seu filho e fazer todos os tipos de perguntas e pedindo informações. Por isso, além de saber onde o seu filho navega, você precisa entender como funciona. A criança deve estar muito bem orientada antes de jogar qualquer jogo.

10. A webcam está desabilitada?
Você pode nem saber, mas seus computadores, celular, até sua televisão, podem estar com a câmera habilitada. Se o seu filho baixa um app que consegue acionar o aparelho eletrônico, alguém pode ter acesso àquilo remotamente. Imagina o perigo.

11. Senhas são importantes
Ensine a não compartilhar senha com o colega e nem a deixar salva em outros dispositivos, além de trocá-la mensalmente.

12. Diálogo
Seu filho precisa confiar em você e saber que pode contar sobre seus med