1ª mãe a ser remadora olímpica britânica volta a competir após 3 filhos: “Pensei que era impossível”

Helen Glover treinava após colocar os gêmeos para dormir e tem esperança de conseguir a terceira medalha de ouro na carreira

Resumo da Notícia

  • Helen Glover é a primeira mãe a competir pela equipe olímpica de remo da Grã-Bretanha, com três filhos: Kit, Bo e Logan.
  • Ela e a nova parceira Polly conseguiram chegar as semifinais das Olímpiadas
  • A ideia de voltar a competição aconteceu após colocar os gêmeos para dormir e usar a máquina de remo.

Helen Glover, de 35 anos, conquistou duas medalhas de ouro olímpicas e voltou a competir para os jogos de Tóquio, no Japão, após quatro anos parado e o nascimento dos três filhos. Ela está fazendo história ao tornar-se a primeira mãe a competir pela equipe olímpica de remo da Grã-Bretanha. A ideia surgiu em 2020 após colocar os gêmeos, Kit e Bo, de 18 meses para dormir e praticar um pouco na máquina de remo e ver a péssima pontuação. Depois voltou a treinar com o apoio do marido, Steve Backshall, que ficou com as crianças em Berkshire.

-Publicidade-
Helen é a primeira mãe a competir pela equipe olímpica de remo da Grã-Bretanha. (Foto: Reprodução/ Instagram/ @helenglovergb)

Helen está com uma nova parceira de remo, Polly Swann, as duas tem esperanças de conquistar uma medalha, mesmo sem saber a cor, pois a pandemia dificultou a chance de competir com as melhores equipes. Durante a preparação, elaborou um jeito de conseguir treinar e ficar com a família, mas seria importante ela conseguir responder a pergunta feita por Heather Stanning, o parceiro de remo durante toda a carreira no esporte, que se aposentou para seguir a carreira militar depois do Rio-2016, e o treinador Robin Williams: “certifique-se de saber por quê”.

A atleta pensou e chegou a conclusão de inspirar os filhos e outras pessoas. “Eu esperava assistir às Olimpíadas na TV. Mas eu queria fazer isso para representar outros pais e pessoas que não acreditavam que fosse possível ”, disse a medalhista ao The Sun.

A mãe achou que era impossível voltar a competir. (Foto: Reprodução/ Instagram/ @helenglovergb)

Helen e Polly foram classificadas para as semifinais ao chegarem em terceiro lugar no sábado, dia 24 de julho. Além de comemorar a vitória, foi feita uma vídeo chamada para cantar “parabéns pra você” ao aniversário do filho mais velho, Logan, de 3 anos. “O meu filho está lá em casa, vamos festejar quando eu voltar. Quando penso no que todos eles significam para mim, especialmente em um dia como o aniversário dele, tudo que faço lá fora, na água, é definitivamente para eles”.

Ela ficou emocionada com a fala do filho:  “Os gêmeos são muito jovens, então eles estão apenas andando por aí, sem saber o que está acontecendo. Logan enviou uma mensagem de vídeo ontem à noite e disse que estava orgulhoso de mim”, disse a atleta ao The Guardian.

Helen praticava após colocar os filhos para dormir

Helen havia prometido a si mesma que as Olimpíadas do Rio-2016 seria a última, que nunca mais iria usar a máquina de remo. Mas um belo dia, ela colocou os gêmeos para dormir e decidiu praticar, quando viu a tela os números estavam: “Eu era uma porcaria”. “Lembro-me de ter pensado: ‘Meu Deus, não posso contar a ninguém essas pontuações, nunca”, relembrou a mãe ao Evening Standard.

Depois decidiu que iria voltar a usar a máquina e conseguiu uma pontuação alta, lembra ter falado depois com o marido: “Desci e disse a Steve imediatamente. Disse: ‘Isso nunca vai acontecer, as chances são quase nulas, mas me pergunto se posso voltar para o time de Tóquio”, ele a abraçou e o casal concordou com o retorno olímpico.

“Eu não conseguia acreditar no que tinha feito, Steve olhou para mim e disse: ‘Isso está acontecendo’. Naquele momento, nós dois sabíamos que pararíamos de falar sobre isso como uma fantasia. momento de, estou bom o suficiente para estar de volta”, relembrou Helen.