Criança

5 motivos para não se assustar com a ereção na infância

É normal? Por que acontece? Como explicar para meu filho? Nós tiramos suas dúvidas!

Gabrielle Molento

Gabrielle Molento ,Filha de Claudia e Pedro

Como lidar com ereção do seu filho durante a infância (Foto: iStock)

Como lidar com ereção do seu filho durante a infância (Foto: iStock)

É natural do corpo masculino ter ereções e, sim, elas começam a ocorrer em bebês e crianças pequenas. De acordo com Susan Taylor, escritora do Babyology, muitas vezes isso pode deixar as mães um pouco desconcertadas e se perguntando se é normal. Se você tem essas dúvidas mas estava com vergonha de questionar, então fique tranquila que iremos responder tudo o que você precisa saber sobre ereções em crianças.

1. Ereções desde cedo: Meninos podem começas a ter ereções desde muito pequenos, até mesmo desde que estão dentro do útero da mãe. Por isso, não é motivo de choque se o seu recém-nascido tiver uma enquanto você estiver trocando sua fralda ou tomando banho. Conforme esses bebês vão crescendo, eles começam a explorar seu corpo naturalmente – incluindo tocando em seu pênis e tentando deixá-lo ereto. No entanto, diferente dos adultos, essas ereções não levam à ejaculação – isso não acontece até o período da puberdade, por volta dos 11 anos ou mais.

2. O porquê: Existem diversas causas para as ereções em crianças, e elas não são todas sexuais. Em recém-nascidos, por exemplo, em grande parte das vezes não existem razões aparentes – pode ser apenas porque você tocou em sua genital enquanto o trocava ou porque sua bexiga está cheia e eles precisam fazer xixi. Pode ser um pouco chocante à primeira vista, mas não exitem motivos para se preocupar – é completamente normal e um bom sinal, já que tudo está funcionando como deveria. Em bebês mais velhos ou crianças, no entanto, a ereção pode ocorrer porque eles estão se tocando e brincando com o pênis e eles descobriram que isso gera prazer. Novamente: isso é completamente normal e não deve ser desencorajado! Mas, existem formas de lidar com isso para que você ou qualquer um não se sintam desconfortáveis.

3. Lidando com as brincadeiras: É muito importante que seu filho não se sinta envergonhado por ter uma ereção ou se tocar. No entanto, ninguém quer vê-lo na mesa de jantar ou no parque fazendo isso. Fique tranquila nessas situações e explique gentilmente para seu filho que existe uma hora e local para tocar em seu pênis – apenas no privado. Mesmo que ele queira se tocar outras vezes, ele deve esperar até estar sozinho.

4. Não é legal para todos: Nem todos os meninos acham ereções prazerosas. Algumas crianças ficam assustadas com as mudanças em seu pênis ou acham desconfortável ou doloroso, especialmentese a ereção é forte ou dura por algum tempo. Não fique surpresa se seu filho disser a você que está machucando ou chorar de dor. Se você conseguir ver que ele tem uma ereção, simplesmente explique para ele que é algo normal e às vezes acontece com garotos. Ajude-o a se sentir mais confortável – seja colocando calças mais largas nele ou dando-o um banho.

5. Quando se preocupar: A maioria das ereções são normais e inofensivas, e abaixam sozinhas, rapidamente e sem problemas. Se a ereção de seu filho durar mais de uma hora, estiver vermelha ou com erupções, eles estiver com febre ou parecer muito inchado, então leve seu filho ao médico para uma consulta. Se as ereções são particularmente dolorosas e prorrogadas, pode ser uma condição chamada priapismo, que pode ocorrer em homens adultos ou garotos de 5 a 10 anos que têm doenças como leucemia ou um trauma em seu pênis ou pélvis (muitas vezes por abuso infantil). Se não tratada, pode resultar em permanente disfunção erétil. Por isso, é muito importante consultar um médico nesses casos – imediatamente. Na verdade, se você tiver qualquer dúvida sobre as ereções de seu filho, converse com um médico.

Leia também:

10 fatos estranhos sobre os bebês que você nem imaginava

Puberdade precoce: saiba como identificar e tratar

6 perguntas embaraçosas que seu filho pode fazer (e como respondê-las)