6 maneiras pequenas de fazer com que cada um de seus filhos se sinta especial

Nós encontramos jeitos simples, mas poderosos, de garantir que todos as crianças sintam que são importantes

Ajudar seu filho a se sentir amado e especial, além de seus irmãos, pode moldar sua identidade e configurá-lo para um saudável senso de autoestima (Foto: Getty Images)

É fato que a maternidade/paternidade é como um ato final de malabarismo, mas em nenhum momento isso fica mais claro do que quando você está tentando dividir seu tempo e atenção entre seus filhos. Atingir esse delicado equilíbrio envolve satisfazer as necessidades de cada criança e, ao mesmo tempo, garantir que ninguém se sinta excluído.

-Publicidade-

É um empreendimento que vale a pena. Ajudar seu filho a se sentir amado e especial, além de seus irmãos, pode moldar sua identidade e configurá-lo para um saudável senso de autoestima. Por outro lado, crianças que não sentem essa ligação especial com os pais podem ter algumas dificuldades na vida, aponta Laura Kauffman, psicóloga infantil licenciada em Menlo Park, Califórnia. “É menos provável que essas crianças sigam as regras da casa. Além disso, elas podem disputar a atenção dos pais de maneiras menos positivas, incluindo brigas com irmãos ou na escola”, diz.

Por fim, “nosso objetivo [como pais] é transmitir amor incondicional por meio de atenção concentrada, com limites que lhes permitam tolerar as inevitáveis ​​interrupções da nossa atenção”, acrescenta Laura. O equilíbrio os ajudará a entender que haverá momentos em que eles poderão ter toda a sua atenção – e momentos em que não terão.

-Publicidade-
  • É complicado, por isso separamos seis maneiras para te ajudar nesse processo.

Faça contato visual

Podemos achar que conseguimos ouvir o que nosso filho está dizendo enquanto enviamos um e-mail de trabalho, mas, na realidade, dividir sua atenção pode fazer com que seu filho sinta que ele está em segundo plano. Então, da próxima vez que ele quiser falar com você, faça contato visual e dê total atenção. Faça uma pergunta ou duas que mostre que você está realmente ouvindo e está presente. Se você não pode largar o que está fazendo naquele momento, explique para ele.

Passe algum tempo ininterrupto juntos todos os dias

Você não precisa cortar grandes quantidades de tempo; até 10 minutos por dia é bom. Deixe seu filho decidir o que vocês vão fazer juntos e, se possível, desligue o telefone ou, melhor ainda, deixe-o em outra sala, para que você não fique tentado a verificar seu WhatsApp.

Faça perguntas cuidadosas

Vá além do genérico “Como foi a escola?”, em vez disso, faça perguntas específicas aos seus filhos que mostram que você está investindo no que está acontecendo na vida deles, diz a Dra. Kauffman. Por exemplo, pergunte a eles sobre o teste de ortografia ou o que aconteceu no desenho de TV favorito deles.

O equilíbrio os ajudará a entender que haverá momentos em que eles poderão ter toda a sua atenção – e momentos em que não terão (Foto: Getty Images)

Crie tradições significativas

Não há necessidade de construir nada elaborado; trata-se realmente de criar memórias duradouras. Entre na cozinha com seu filho e faça um café da manhã com panquecas para a família aos domingos. Defina uma data mensal em que vocês passem uma hora no parquinho. Tradições tão simples podem ajudar bastante a construir essa conexão especial.

Seja carinhosa

Um beijo na bochecha, um abraço de urso antes de dormir – mostrar seu carinho faz as crianças se sentirem amadas. Criar um aperto de mão próprio especial pode ser uma boa ideia.

Ame o que eles amam

Claro, você provavelmente não está tão empolgada com a mais nova coleção de brinquedos quanto eles, mas amar o que seus filhos adoram é uma ótima maneira de mostrar que eles são importantes para você. Ouça com entusiasmo enquanto eles explicam sobre determinada paixão e fique à disposição para ajudar a promover o hobby deles. Dra. Kauffman diz que compartilhar as paixões de seus filhos não apenas os ajuda a sentir apoio, mas também permite que “sintam que são importantes o suficiente para dedicar seu tempo valioso a eles”.

Leia também:

Entenda a diferença entre guarda compartilhada e alternada

Parto normal x cesárea: saiba quais são as principais diferenças entre os dois

Entenda a diferença entre Baby Blues e depressão pós-parto?

-Publicidade-