Criança

7 erros de disciplina que todos os pais e mães cometem

Quando se trata de mau comportamento, todo mundo erra

Logo-Parents (1)
Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: Shutterstock)

(Foto: Shutterstock)

Existem padrões de comportamentos entre as crianças. Elas fazem a mesmas coisas quando estão cansadas, com fome ou de saco cheio. Depende dos adultos perceberem isso e ajustarem as situações de acordo, conforme explica Michele Borba, autora de O Grande Livro de Soluções para os Pais (em tradução livre).

Também não é difícil que os pais não percebam esses sinais e ignorá-los é um dos muitos erros de disciplina que são cometidos pelos adultos. Mas arrumá-los pode fazer uma diferença enorme na experiência como pai ou mãe. Veja os erros mais comuns de acordo com os especialistas.

Somos muito negativos

“Não bata na sua irmã!”, “Pare de puxar o rabo do cachorro”. O número de coisas que você diz ao seu filho para não fazer é infinito.

Como arrumar: Peça o comportamento que você quer ver. Ninguém quer criar uma criança que não entenda limites, mas “pais dizem ‘não’ com tanta frequência que as crianças acabam ficando indiferentes a isso – e a palavra perde poder”, explica Borba. Ainda, “nós frequentemente dizemos às crianças para não fazer algo sem que expliquemos o que elas deveriam estar fazendo”, afirma Linda Sonna, autora de O Livro Sobre Tudo da Criança (em tradução livre).

Então guarde as negativas para situações verdadeiramente perigosas (como: o garfo dentro da tomada ou seu filho comendo alguma planta) e foque em dizer à criança como ela deveria agir. Por exemplo, em vez de “Não fique em pé na baneira”, tente “Devemos ficar sentados na banheira porque é escorregadio”. Depois, quando ele estiver tomando banho sentado, como você disse, faça um elogio para reforçar o bom comportamento.

Esperamos demais dos nossos filhos

Você está sentada na igreja quando o seu filho solta um grito. No mesmo instante em que você fala para ele ficar quieto, ele faz de novo. Por que ele não ouve?

Como arrumar: Brinque de professor. Crianças muito pequenas ainda não desenvolveram o controle do impulso ou aprenderam as regras sociais que são requisitadas em locais públicos como lojas e restaurantes. “Os pais assumem que as crianças sabem mais do que elas de fato conseguem”, diz Sonna.

Quando o seu filho quebra uma regra, lembre-se de que ele não está tentando ser um chato – ele apenas não sabe como agir em determinada situação, então brigar não é eficiente (ou justo). Foque em mostrar ao seu filho como você quer que ele aja, dizendo suavemente coisas como, “Eu estou quieto porque estou na igreja, mas se eu precisar de alguma coisa eu vou me aproximar da pessoa e sussurrar”. Também mostre o que os outros estão fazendo (“Olhe como o Carlos está colorindo enquanto ele espera a comida chegar”). Crianças nascem como mímicos, então chamar a atenção para algo que queremos que elas façam ajuda bastante.

“Leva tempo e repetição para que as crianças aprendam a se virar sozinhas”, afirma Sonna, o que significa que você vai ter que lembrar o seu filho várias vezes – e tirá-lo do lugar caso ele não entenda a mensagem. Com o tempo, ele aprenderá a se comportar.

Nós modelamos o comportamento que não queremos ver

Quando você derruba algo, você grita. Um carro te fecha no trânsito e você o chama de algo rude. Mas então você fica bravo quando o seu filho reage da mesma forma quando as coisas não saem do jeito dele.

Como arru