7 fatos curiosos sobre o “pipi” do seu filho que você precisa saber

A gente sabe que você tem muitas dúvidas!

As respostas que você precisava sobre a genitália do seu filho (Foto: Getty Images)
As respostas que você precisava sobre a genitália do seu filho (Foto: Getty Images)

Criar meninas e meninos são tarefas bem diferentes. Cada um tem sua peculiaridade, seu jeito e suas características. E por isso Susan Taylor, jornalista da Babyology, escreveu algumas dicas para você lidar com seu filho quando o assunto pênis e testículos começar a surgir em sua vida! Além de tirar as duas dúvida, faça desse tema um assunto sem constrangimento, explicando tudo que seu filho precisa saber dependendo da sua idade.

-Publicidade-

1. Escroto superdimensionado

É muito comum que os recém-nascidos do sexo masculino tenham testículos grandes em comparação ao tamanho do pênis ou do resto do corpo. Na verdade, é o inchaço causado pelo fluido extra que ocorre quando os testículos descem do abdome para o escroto (na época do nascimento). Depois de alguns meses, o inchaço diminui e ai fica proporcional.

2. Cedo demais

Bebês podem começar a ter ereções logo no útero! Por isso, não fique chocado se vir o pênis do seu filho em pé quando estiver dando banho ou trocando a fralda. É completamente normal e não completamente sexual, podendo ser causada por bexiga e partes íntimas cheias de ar. É um bom sinal de que tudo lá está funcionando como deveria.

-Publicidade-

3. Em dose dupla

Os meninos podem nascer não com um, mas dois pênis. Chamado diphallia, é uma condição bastante rara que afeta apenas um em cada cinco a seis milhões de homens e é frequentemente acompanhada de outras anormalidades genitais. Também é improvável que os dois pênis funcionem e pode precisar de cirurgia.

(Foto: iStock)
E se seu filho tiver alguma dúvida, não exite em explicar (Foto: iStock)

4. Micro pênis

Se o pênis do seu recém-nascido tiver menos de 1,9 cm quando esticado, ele será considerado anormal e, provavelmente, é um micro pênis (condição causada por problemas hormonais). Algumas causas de um pênis pequeno pode ser a fimose, excesso de pele (prepúcio) ao redor da glande, deixando-o coberto ou oculto. Fica tudo bem depois de uma cirurgia!

5. Ginástica peniana

Sim, isso existe! É uma forma do médico incentivar seu filho a soltar o prepúcio da cabeça do pênis. Eles só têm que tentar empurrar o pênis para cima e para baixo algumas vezes por dia para tentar soltar o excesso de pele. No entanto, se ficar preso, torna-se uma emergência médica e precisa retornar ao médico.

(Foto: iStock)
Saiba como lidar com o pênis do seu filho (Foto: iStock)

6. Saco vazio

Os meninos não produzem espermatozoides adequados até atingirem a puberdade (por volta dos 11 anos). Assim, mesmo que ele tenha ereções frequentes ou mesmo se tocando, felizmente isso não levará à ejaculação, já que não há espermatozoides dentro dos testículos ainda. É também por isso que o escroto deles geralmente não é tão sensível quanto o de um adulto. No entanto, ainda deve ser tomado cuidado nessa área em todos os momentos.

7. Pode quebrar

Tecnicamente, um pênis quebrado é mais uma fratura, pois não há ossos no lugar. E não acontece só em adultos. De acordo com um estudo do Reino Unido o motivo mais comum para as fraturas penianas em meninos com idades entre dois e quatro anos foi com eles aprendendo a usar o banheiro! O pênis acaba esmagando pelos assentos sanitários pesados.

Leia também: 

Luana Piovani fala sobre a cirurgia do filho: “Tô aqui olhando pra ele aos prantos”

5 motivos para não se assustar com a ereção na infância

6 perguntas embaraçosas que seu filho pode fazer (e como respondê-las)

-Publicidade-