7 maneiras de acalmar seu filho sem apelar para os dispositivos eletrônicos

Parece uma missão impossível, mas não é! Diferentes profissionais deram dicas para te ajudar nesse processo sem a necessidade das telas

Resumo da Notícia

  • Acalmar uma criança sem usar dispositivos eletrônicos pode ser um tanto quanto difícil
  • Mas não se engane: não é impossível!
  • Alguns profissionais deram dicas para te ajudar nessa missão

Acalmar as crianças sem apelar para dispositivos eletrônicos é uma tarefa um tanto quanto difícil. Para te ajudar nesse processo, diferentes tipos de profissionais deram algumas dicas que podem te ajudar a acalmar seu filho da próxima vez que estiver irritado.

-Publicidade-
7 maneiras de acalmar seu filho sem apelar para os dispositivos eletrônicos (Foto: Getty Images)

Reconheça os sofrimentos dele

Esta é uma técnica para evitar que um pouco de desconforto se transforme em uma explosão de raiva. “Quando seu filho compartilhar uma frustração, tente repetir o que ele disse em outras palavras”, diz Robin Gurwitch, Ph.D., professora de psiquiatria e ciências comportamentais na Duke University School of Medicine. Suponha que ela grite: “O professor de matemática nos deu muitos deveres de casa!”, em vez de dizer algo como “que pena!” ou “sério!?”, responda com “muita matemática esta noite!”. Você pode usar a repetição como um motivador, como: “Você é realmente bom em resolver seus problemas de matemática, não se preocupe! Estarei aqui para ajudar se não conseguir algum!”. Esta estratégia mostra que você reconheceu as frustrações dele, então ele não terá que ficar ainda mais chateado ou bravo para chamar sua atenção, segundo Dr. Gurwitch.

Mude o foco com uma brincadeira

A próxima vez que seu filho estiver reclamando tanto que você nem mesmo acha que ele pode ouvir o que você está dizendo, chame a atenção dele fazendo algo inesperado, sugere Amanda Rueter, conselheira de saúde mental que tem um blog especializado. “Apague as luzes, pule para cima e para baixo ou sussurre”, diz ela. Agora que ele está finalmente te ouvindo, peça para ele citar cinco coisas que são azuis ou três coisas que ele pode tocar agora. “Isso o ajudará a deixar de usar a parte emocional de seu cérebro para a área lógica e ele começará a se acalmar”, explica Rueter.

-Publicidade-

Cante!

Quando você notar que o lábio de seu bebê começou a tremer ou se transformou naquele grande bico de choro, cantar pode ajudar a evitar as lágrimas, segundo Shakta Khalsa, fundadora do Radiant Child Yoga. Para isso, faça contato visual e balance-o para frente e para trás. Para crianças mais velhas, a estratégia funciona quando você as ensina a cantar com você.  Cantar é baseado na ideia de que cada som que fazemos carrega uma vibração que afeta uma área particular do corpo e  ressoa no coração, evocando sentimentos de paz, Khalsa explica. As pesquisas mostraram que o canto também faz com que áreas do cérebro associadas à emoção se tornem menos ativas.

Ensine-o o ‘abraço de borboleta’

Os abraços da mãe e do pai são os melhores. Mas, se seu filho começar a se sentir triste ou ansioso quando você não está com ele – seja na pré-escola ou no meio da noite – ele pode se acalmar com um abraço de “borboleta”, sehundo Sonja Kromroy, terapeuta licenciada e especializada em ansiedade e trauma na Wild Tree Wellness, em St. Paul. Peça a seu filho para fingir que está soprando velas várias vezes, assim ele controla a respiração. Em seguida, faça-o cruzar os braços na frente do peito, como se estivesse se abraçando, com as pontas dos dedos descansando logo abaixo da clavícula e apontando para o pescoço. Ajude-o a travar os polegares para fazer o corpo da borboleta. Em seguida, faça com que ela feche os olhos e agite os dedos – batendo lentamente, alternando da direita para a esquerda seis a oito vezes – enquanto respira lentamente. Ele pode repetir o processo até se sentir melhor. “A estimulação lenta da direita para a esquerda ajuda a fortalecer as redes cerebrais que reduzem o estresse emocional”, explica Kromroy.

Ensine-o a ‘respirar pela barriga’

Quando perceber que seu filho está frustrado, diga a ele para respirar fundo. Mas ela realmente sabe o que isso significa? Ensine a ele um dos métodos para “respiração abdominal” e você pode lembrá-lo de fazer isso quando ele estiver se sentindo mal. Primeiramente levante um dedo e peça-lhe que imagine que está respirando fundo e soprando bolhas. Quando ele ficar um pouco mais velho, diga a ele para fingir que sua barriga é um balão e que ele precisa respirar pelo nariz para enchê-lo de ar. Você saberá que ele está fazendo certo se puder ver a barriga dele se expandindo. Se isso não funcionar, peça-lhe que levante os braços para fazer um grande círculo sobre a cabeça, como se ele fosse o balão, e a criança precisa respirar até que esteja “cheio”. Então ela pode “estourar” batendo palmas para deixar o ar sair. Respirar fundo ativa o sistema nervoso parassimpático, o que induz à calma. “Quando seu filho expira, ele está liberando dióxido de carbono e emocionalmente pode se livrar de tudo o que o está incomodando”, diz Khalsa.

Massageie pontos específicos

Se ele ainda estiver agitado, acalme-o com uma técnica de acupressão usada na unidade de terapia intensiva neonatal e no departamento de emergência, sugere Alyssa Johnson, que tratou de pacientes no Hospital Infantil Primário, na cidade de Salt Lake, nos Estados Unidos. Siga a curva em torno da orelha do bebê com o dedo até sentir um recuo. Em seguida, esfregue suavemente esse ponto (um ponto de pressão) em pequenos movimentos circulares por cinco a dez segundos. Depois disso, vá para a dobra interna do cotovelo e deslize o dedo até a borda mais próxima do corpo. Esfregue suavemente esse ponto de pressão de 10 a 15 segundos. Alterne entre orelha e cotovelo em ambos os lados até que ele se acalme.

Use água

Um leve respingo de água pode ajudar seu bebê ou criança a refrescar a mente, diz Ilana Luft, Ph.D., psicóloga clínica do St. Louis Children’s Hospital. O especialista sugere a aplicação de uma toalha úmida e fria no rosto do seu filho. Resfriar um pouco a temperatura do corpo pode diminuir a frequência cardíaca e ajudar a acalmar a respiração.

O 9º Seminário Internacional Pais&Filhos – A Tal da Felicidade está aí! Ele vai acontecer no dia 19 de agosto, completamente online e grátis. Serão oito horas de transmissão ao vivo e você pode acompanhar tudo neste link aqui. Esperamos por você!

-Publicidade-