Criança

Piolhos: 9 razões para você não perder a cabeça (sério!)

Eles podem parecer a pior coisa do mundo, mas não deixe que eles te enlouqueçam. Você pode (mais ou menos) relaxar!

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

1. Piolhos não carregam doenças

Claro, coçar a cabeça pode causar feridas no couro cabeludo, mas na grande maioria de casos nos Estados Unidos, esses insetos (sim, insetos!) não são um risco à saúde. O que eles propagam é medo e nojinho para as crianças que têm o azar de pegá-los. “Os amigos podem se recusar a se sentar perto dos que têm piolho. Pais podem culpar uns aos outros e não permitir que as crianças brinquem juntas”, diz Shirley Gordon, Ph.D., R.N., diretor do Projeto de Tratamento e Prevenção de da Universidade Florida Atlantic, em Boca Raton (EUA). O sofrimento é muito injusto, considerando o pouco perigo que os piolhos trazem. Tente não se preocupar se outros têm piolhos: é mais importante ser legal com os amigos.

2. Eles não se espalham tão fácil assim

Pesar em uma foto em grupo te arrepios? Relaxa. É quase sempre necessário um contato longo e contínuo para que um piolho se mova da cabeça de uma criança para a outra, afirma a Dr. Gordon. Os piolhos não pulam como pulgas ou voam como mosquitos – eles rastejam e mal se movem na cabeça humana. Para evitar os piolhos, mande as crianças de cabelo comprido para a escola ou festas com rabo de cavalo ou tranças, diz Katie Shepherd, fundadora e CEO do The Shepherd Institute for Lice Solutions, em West Palm Beach, na Flórida (EUA).

3. Eles só sobrevivem em um hospedeiro humano

Piolhos só sobrevivem nas cabeças e cabelos humanos – não vivem em pets, na mobília, nos brinquedos, ou roupas. “Eles precisam de suprimento de sangue humano pelo menos a cada 24 horas, ou então logo irão morrer”, afirma o entomologista Kim Søholt Larsen, Ph.D., editor e fundador da Liceworld.com. Se um piolho, por exemplo, aterrissar em um travesseiro, precisaria de muita sorte e habilidades acrobáticas para chegar na cabeça de outra pessoa. “Embora seja teoricamente possível que isso aconteça quando as crianças compartilham itens como chapéus e fones de ouvido, os piolhos geralmente não se espalham dessa maneira”, diz Shepherd. (Mesmo assim, fale para seus filhos não dividirem bonés e chapéus com os colegas.)

4. Lêndeas não são contagiosas

A “mamãe piolho” põe seus ovos (as lêndeas) bem perto do couro cabeludo, o que torna quase impossível que eles se soltem e sejam transmitidos, diz Shepherd.

5. Piolhos não gostam tanto de cabelos de adultos quanto de crianças

Os piolhos aderem melhor a cabelos finos e, com a idade, os fios ganham mais textura. Isso, combinado com o fato de que adultos são mais individualistas e não dividem tantos objetos como as crianças, pode ser outro motivo porque os pais escapam mais dos piolhos, diz Albert Yan, M.D, dermatologista pediátrico e porta-voz da Academia Americana de Pediatria (AAP).

6. As lêndeas são muito fáceis de se ver

Você só precisa aprender como elas são. As lêndeas não se soltam tão facilmente como a caspa, por exemplo. “Se você vir uma “mancha branca” em um cabelo que não desliza e se solta facilmente, você provavelmente encontrou uma lêndea”, diz o Dr. Gordon. As manchas brancas opacas presas firmemente aos cabelos a mais de um centímetro do couro cabeludo, geralmente são ovos vazios, de onde as lêndeas saíram. “Estas “cascas” podem permanecer mesmo depois que uma criança foi tratada e não são uma ameaça”, diz o Dr. Yan. Ainda assim, aproveite para remover enquanto você está penteando o cabelo do seu filho.

7. Muitas crianças não sentem coceira

A coceira é uma resposta alérgica à saliva dos piolhos, que apenas cerca de metade das pessoas têm, o que significa que seu filho pode nem sentir coceira. Fique atento a outros sintomas – manchas vermelhas no pescoço, couro cabeludo e orelhas; e à suposta “caspa”, que poderia realmente ser uma lêndea.

8. Piolhos são um pesadelo muito menor do que percevejos

Os percevejos permanecem nos seres humanos o tempo suficiente para se alimentar, depois se arrastam por aí. (Eca!) Os piolhos, por outro lado, ficam em seu hospedeiro humano e o deixam praticamente ilesos. “Se alguém na sua família tiver piolhos, não há necessidade de isolar sua casa”, diz Anna Albano-Krosche, dona do salão Lice Lady of Westchester, em Elmsford, Nova York (EUA). Basta lavar e secar em alta temperatura qualquer roupa de cama ou roupa que tenha entrado em contato com a cabeça do seu filho nas últimas 48 horas e esterilize pentes e acessórios de cabelo em água quente (pelo menos 55°C) por dez minutos. Coloque itens não laváveis (almofadas e animais de pelúcia, por exemplo) em sacos de plásticos bem fechados por duas semanas, para os piolhos morrerem ou coloque na secadora na temperatura mais alta possível por meia hora.

9. Ei, pelo menos não há nenhum xixi no cabelo dele.

Os piolhos não fazem número um. Em vez disso, eles expelem o fluido através de sua traqueia. Se seu filho acordar com a cabeça úmida, é só suor. Ufa!

Leia também

Como deixar seu filho longe dos piolhos

Livre de coceiras

Como proteger seu filho dos piolhos

Você gostou desse conteúdo?

Sim Não