Adaptação na escola: como deixar essa fase mais tranquila para o seu filho

A volta às aulas não é simples e os pais podem facilitar o processo seguindo algumas dicas

A escola também tem um papel importante (Foto: iStock)

É preciso engatar na rotina de novo, acordar cedo, estudar, fazer lições de casa, provas… Pegar o ritmo, independentemente se o seu filho é veterano ou iniciante, demanda tempo e alguns esforços. Para facilitar a vida das crianças e te ajudar na adaptação do seu filho a vida escolar, Lady Christina Sabadell, diretora geral da Escola Bilíngue Pueri Domus, comentou sobre o tema, e ensinou formas de aplicar na prática. 

Ir para a escola significa separar-se de pessoas conhecidas e de ambientes seguros. Isso gera insegurança natural, intensificando a dependência dos pais. A criança precisa de um tempo para conhecer e aceitar a escola, adquirindo confiança no novo espaço”, afirma. Para os novos alunos, tudo é novo e desconhecido e essa sensação pode parecer um pouco mais complicada no início.   

Assim, não apenas os pais, mas a escola tem um papel fundamental no processo, oferecendo um período de adaptação especial que varia de criança para criança e, geralmente, se resume na primeira semana de aulas. Isso não significa um prolongamento das férias, mas um olhar cuidadoso e atento dos professores e profissionais envolvidos para que entendam o que aproxima e afasta aquele aluno.

A adaptação leva tempo e exige firmeza dos pais (Foto: iStock)

Esse cuidado mais atento contribui para a construção de vínculos afetivos na escola e desenvolve as iterações entre a criança e outras pessoas. Confira as dicas que a diretora da Escola deu para deixar esse retorno mais tranquilo:

  • Converse com a criança sobre a escola: é hora de ouvir e, nesse sentido, é muito importante demonstrar interesse. Junto disso, conte o que irá acontecer, sem transformar a conversa em um questionário, mas deixando ele contar as expectativas. 
  • Demonstre segurança, sempre: seja firme na hora de deixar seu filho na escola. Isso não significa sair correndo ou ser frio, mas que gostaria que ele fosse conhecer a classe, amigos e aproveitasse o dia, mas esperar ele na saída. Nesse momento, a escola também pode ajudar nas recepções. 
  • Reforce os pontos positivos: ao invés de focar nas atitudes negativas que a criança teve na escola, enfatize as positivas, como ele ter ficado sem chorar (mesmo que por pouco tempo) ou por ter trabalhado em classe e feito novos amigos. 
Ouvir seu filho ajuda demais (Foto: iStock)
  • Estabeleça uma rotina: as férias acabaram e é importante mostrar que a criança deve ir todos os dias, uniformizada e na hora. Para os primeiros dias é bacana não deixar seu filho além dos horários necessários, não chegando muito antes de começar e nem buscando tão tarde.
  • Não repudie o choro: principalmente para os mais novos, essa é a forma de mostrar quando não estão felizes com algo. O choro faz parte, tenha paciência e seja firme que esse período não irá demorar para passar.
  • Leve um objeto xodó: mudanças são complicadas até para os adultos, então imagina para o seu filho. Por marcar a primeira “grande separação” da mãe e criança, é interessante que ela possa ter um referencial que remeta a casa, isso vai desde chupeta até pelúcia. Com o tempo, ele será deixado de lado. 
  • Mantenha o diálogo: a conversa entre escola e pais é fundamental para dar informações sobre a criança e tirar dúvidas, essa é uma forma de você também ficar mais tranquila em relação à mudança.  

Leia também:

Volta às aulas: veja os benefícios de levar o seu filho para as compras do material escolar

Por que a pré-escola é tão importante para o seu filho

Volta às aulas: 8 dicas de ouro para escolher a escola ideal para o seu filho