Criança

Amarrar os sapatos ou jogar no PC: o que as crianças aprendem primeiro?

Pesquisa mostra dados surpreendentes sobre tecnologia na infância

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: Shutterstock)

A pesquisa fala sobre privacidade, habilidade com os eletrônicos e conflito entre mundo real e virtual (Foto: Shutterstock)

As crianças estão cada vez mais conectadas e a tecnologia tornou-se inerente ao nosso dia a dia. A empresa de segurança AVG Technologies realizou uma série de estudos chamada Digital Diaries, em que entrevistou mais de 6 mil mães em 10 países, incluindo o Brasil. Veja a seguir as principais descobertas da pesquisa, que fala sobre privacidade, habilidade com os eletrônicos e conflito entre mundo real e virtual.

Leia também

Saiba os próximos passos da Galinha Pintadinha: sucesso absoluto na web

6 razões para se desconectar por um dia

Como usar a internet sem se expor aos riscos

Entre 0 e 2 anos o compartilhamento supera a privacidade:
– As fotos de recém-nascidos são as mais publicadas, com 30% das postagens. No entanto, os pais brasileiros são os que menos simpatizam com esse tipo de postagem, praticada por apenas 12% das pesquisadas.
– 8% das pesquisadas disseram ter criado contas de e-mail para seus bebês. No Brasil esse número chega a 14%.

De 3 a 5 anos são mais habilidosos no tablet do que na rua:
– 66% das crianças sabem jogar no computador, mas só 14% sabem como amarrar os sapatos;
– 57% sabem utilizar pelo menos 1 aplicativo de smartphone, mas apenas 25% sabem o que fazer em uma emergência;
– Dentre os países pesquisados, os que apresentam maiores índices de desenvolvimento de habilidades tecnológicas são EUA, Reino Unido, Brasil e República Tcheca.

(Foto: Shutterstock)

66% das crianças sabem operar jogos de computador, mas só 14% sabem como amarrar os sapatos (Foto: Shutterstock)

Quando têm de 6 a 9 anos surge o conflito entre mundo real e virtual:
– 89% das crianças dessa idade usam a internet, no Brasil esse índice chega a 97%, sendo o mais alto entre todos os países pesquisados;
– 7% das crianças passam mais de 10 horas conectadas, mas a maior parte delas gasta entre 0 e 5 horas online.
– No Brasil o número de crianças que possuem perfil no Facebook é de 54%, mesmo com a determinação de idade mínima de 13 anos estabelecida por