Ambliopia ou olho preguiçoso: o que é, tem cura, sintomas e quais os tratamentos?

Quando o problema é descoberto nos primeiros anos de vida da criança, a visão pode ser recuperada completamente com o tratamento certo. Entenda mais sobre o olho preguiçoso e como cuidar da saúde ocular do seu filho

Resumo da Notícia

  • Veja os sintomas de ambliopia, também conhecida como "olho preguiçoso"
  • Se o problema é descoberto cedo, as chances de sucesso no tratamento são ainda maiores
  • Saiba como você pode ajudar o seu filho

A ambliopia ou “olho preguiçoso”, como também é conhecida, pode afetar aproximadamente de 2 a 3% das crianças antes dos dois anos de idade, segundo a farmacêutica Merck Sharp and Dohme. Mas, vale lembrar ainda que crianças com menos de oito anos também podem desenvolver o problema, por isso é superimportante que os pais estejam atentos aos primeiros sinais.

-Publicidade-

Para descobrir tudo sobre o assunto e tirar as principais dúvidas, conversamos com a oftalmopediatra do Hospital Albert Einstein, Dra Claudia Faria, mãe de Stella, que falou ainda sobre a importância dos exames de rotina desde cedo. Entenda o que de fato é a ambliopia, o que pode causar o problema, sintomas, tratamento e se o distúrbio ocular possui cura.

O que é ambliopia?

Segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, o termo pode ser definido como a situação em que a visão não se desenvolve plenamente em um dos olhos, apesar de ter aparência normal. A especialista completa que “para o desenvolvimento normal da visão é necessário que, entre o nascimento e os 7-8 anos de idade, as imagens que cheguem na retina sejam nítidas e semelhantes em ambos os olhos”.

O tratamento de ambliopia acontece apenas na infância (Foto: iStock)

Tipos de ambliopia:

  • Ambliopia estrábica: geralmente acontece com crianças que nascem com estrabismo, também conhecido popularmente como “vesguice”. Para que a criança não enxergue duplicado, o cérebro tenta suprimir a visão e acaba desviando-a. Quando descoberta o mais precoce possível, ainda nos primeiros anos de vida, a visão pode ser recuperada completamente com o tratamento certo.
  • Ambliopia refracional: acontece quando há problemas refrativos na visão como, por exemplo, miopia, hipermetropia ou astigmatismo. Pode ser subdividida ainda em anisometróprica, quando há uma diferença de graus entre os olhos, ametrópica, quando há grau elevado, e meridional, causada por astigmatismo e podendo causar supressão da visão.
  • Ambliopia por privação: pode acontecer por conta do surgimento de doenças que impedem a entrada de luz para que a visão seja correta como, por exemplo, a catarata congênita ou cicatrizes corneanas.

O problema é mais comum na infância

Devido o desenvolvimento da visão acontecer durante esta fase, a médica explica que é comum que entre o nascimento e os 7-8 anos de idade as crianças estejam mais suscetíveis à ambliopia. “Ela é tratada somente durante a infância, e a baixa acuidade visual permanece por toda a vida”, alerta.

Felizmente, a correção pode ser feita a partir do uso de óculos ou cirurgia, além do uso do tampão no caso da ambliopia unilateral causada pelo estrabismo. “O sucesso (cura) no tratamento da ambliopia é possível dependendo da idade do paciente, da sua acuidade visual (a visão) no início do tratamento e da causa da ambliopia”.

2 a 3% das crianças podem desenvolver ambliopia antes dos dois anos (Foto: Shutterstock)

Os pais devem ficar de olho se a criança:

  • apertar (fechar um pouco) os olhos quando fixa um objeto,
  • sentar muito perto da televisão ou segurar dispositivos portáteis muito perto dos olhos
  • queixar-se de dores de cabeça ou nos olhos, principalmente após o esforço visual (ler ou usar computador),
  • dificuldade para se concentrar no trabalho escolar, podem indicar ambliopia causada pela falta de óculos.
  • inclinar a cabeça ou cobrir um olho, pode ser uma indicação de estrabismo, que também pode causar ambliopia.

Volta às aulas

Com o retorno escolar, seja presencial ou híbrido, é superimportante manter o checkup das vistas em dia e fazer todos os exames de prevenção. “É muito importante. A acuidade visual da criança deve ser testada todos os anos em idade escolar, e esse exame é realizado durante a consulta oftalmológica”, completa a oftalmopediatra.