Criança

Aos 7 anos, menina com condição rara escreve livro para ensinar sobre respeito

Beta Menda sofre de brida amniótica, que causou malformação em seus dedos das mãos

Jennifer Detlinger

Jennifer Detlinger ,Filha de Lucila e Paulo

Beta busca ajudar crianças e adultos a lidar com as diferenças (Foto: Arquivo pessoal)

Beta busca ajudar crianças e adultos a lidar com as diferenças (Foto: Arquivo pessoal)

“A escrita de um livro é como se fosse uma terapia”. É dessa forma que Simone Menda define a superação da filha Roberta, conhecida como Beta. Com apenas 7 anos, a menina se tornou autora do livro O diário das minhas mãozinhas, no qual compartilha sua história de vida, desde o nascimento.

Durante a gravidez, Simone sofreu de brida amniótica, uma rara condição em que pedaços de tecido fibroso se formam na barriga da mãe, causando malformações no bebê ainda no útero. Beta então nasceu com os dez dedos das mãos, mas seis deles são diferentes e menores. Com o tempo, ela passou por seis cirurgias para correção e melhor coordenação das mãos. “A Beta tem a parte motora normal, mas a estética é diferente”, explica Simone.

(Foto: Arquivo pessoal)

Renata e Thiago com os filhos Roberta e Renato (Foto: Arquivo pessoal)

A construção do livro

A pequena escritora foi crescendo e percebendo algumas situações em que sofria preconceito e recebia tratamentos diferentes. Durante uma conversa, Simone e o marido, Thiago, ajudaram a filha a encontrar novas formas de enfrentar e enxergar o problema. 

Foi a partir desse momento que surgiu a ideia de escrever o livro. “Vou fazer para as crianças que têm uma parte do corpo diferente, mas também para pessoas normais que não sabem lidar com quem é assim”, pensou Beta, na época. O diário das minhas mãozinhas narra a história da menina, relatando a preocupação de seus pais quando souberam da brida amniótica até os dias de hoje, além das participações de seus familiares e amigos que fazem parte de sua jornada. “O livro foi escrito à mão e depois passado para o com