Após vaquinha para tratamento do filho nos Estados Unidos, pais comemoram: “É muita felicidade ver ele andando”

O menino nasceu com malformação e precisou passar por cirurgia especializada. Aos dois anos, ele deu os primeiros passos

Resumo da Notícia

  • O menino nasceu com malformação nas pernas e não conseguiria andar
  • Apesar de procurar tratamentos no Brasil, as opções eram paliativas ou não se encaixavam no tamanho dele
  • Os pais fizeram vaquinha online e venderam rifas para arrecadar o dinheiro da cirurgia
  • A cirurgia foi realizada com sucesso nos Estados Unidos
  • Aos dois anos e após o procedimento cirúrgico, o menino finalmente deu seus primeiros passos
O menino nasceu com malformação nos ossos da perna (Foto: reprodução / Getty Images)

Paulo Vítor, que tem dois anos, nasceu com hemimelia fibular bilateral, uma malformação que foi descoberta na 24ª semana de gestação. Depois de campanha para arrecadar dinheiro para a realização da cirurgia nos Estados Unidos, os pais comemoram os primeiros passos do menino.

-Publicidade-

Essa condição consiste na ausência da fíbula, que é um osso longo da perna, responsável pela estabilidade, postura e marcha correta. Por isso, ele precisou passar pela cirurgia, que estimula o desenvolvimento do osso. “Os médicos falaram que o osso dele está muito bom e que um novo osso vai crescer e cobrir o espaço que ficou. Não tenho palavras para expressar o que eu senti na hora da última consulta”, a mãe, Sandra Pantaleão, disse em entrevista à TV Anhanguera.

Paulo andando após a cirurgia realizada nos Estados Unidos (Foto: Reprodução / G1 / TV Anhanguera)

Entenda o caso

-Publicidade-

Após o nascimento, os pais do menino, o casal de professores Vitor Resende e Sandra Pantaleão, chegou a procurar tratamento no Brasil, mas as opções nacionais ainda eram paliativas ou não adequadas para o tamanho da criança. Em meio às pesquisas, eles receberam a recomendação de ir ao Instituto Paley, na Flórida, nos Estados Unidos.

A partir daí eles começaram a saga de arrecadar dinheiro para a viagem e tratamento de Paulo, por meio de rifas e vaquinhas online. Ao todo, eles conseguiram R$ 650 mil, o valor do procedimento cirúrgico que o filho precisava.

Segundo o pai, Paulo já arriscava alguns passos com a ajuda de um andador em dezembro de 2019, mas os primeiros passos sozinhos foram conquistados no dia seguinte do aniversário de dois anos. “É a nossa felicidade e alegria ver ele andando assim e agradecemos pela corrente que se formou em torno dele”, a mãe se emociona.

Veja o vídeo abaixo

Daqui pra frente

De volta ao Brasil depois de conquistar 5 cm de osso, requisito mínimo para a alta médica, os pais de Paulo devem enviar mensalmente um raio-x das pernas do menino até que eles voltem para a consulta de retorno, entre maio e junho deste ano.

Nessa avaliação, provavelmente a estrutura de metal (um fixador de ossos) que o menino tem nas pernas será retirado. A partir daí, ele deve andar por ele mesmo.

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!

-Publicidade-