Criança

Casal homoafetivo adota criança com HIV que foi rejeitada por 10 famílias diferentes

O caso aconteceu na Argentina

Letícia Vaneli

Letícia Vaneli ,filha de Alcides e Eugênia

Daniel e Ariel são pais de Olivia e Victória que têm meses de diferença (Foto: Reprodução/Unilab)

Assim que nasceu, Olivia foi deixada no orfanato e passou por 10 casas adotivas diferentes. A criança veio ao mundo com o vírus da imunodeficiência humana, conhecida como HIV, ainda na barriga de sua mãe biológica, por isso foi tão difícil para ela se estabelecer em uma família. Porém, tudo mudou quando o casal Damian Pighin e Ariel Vijarra a conheceu e decidiu adotá-la.

Damian e Ariel, que são moradores da cidade de Santa Fé, na Argentina, aguardaram três anos para adotar uma criança e contaram que a espera valeu a pena. “Assim que a vi, senti que ela fazia parte da minha vida”, disse Vijarra em entrevista para o jornal britânico Unilad. “A conexão foi imediata. Nós a seguramos em nossos braços, demos a ela a mamadeira e ela olhou para nós com os olhos abertos sem chorar.”

Olivia nasceu com HIV (Foto: Reprodução/Unilab)

Eles se apaixonaram desde o primeiro momento e entraram com o processo para garantir a guarda da criança. Eles receberam uma resposta rápida da justiça e, com um mês de vida, Olivia se juntou aos seus novos pais.

Pouco tempo após a adoção de Olivia, o casal conquistou a guarda de Victória. De acordo com as informações, a mãe biológica de Victória soube da história por trás da adoção de Olivia e quis que a família adotasse sua filha. A diferença de idade entre as meninas é de meses.

A diferença de idade entre as meninas é de meses (Foto: Reprodução/Unilab)

Damian e Ariel trabalham em um ONG que auxilia casais a adotarem crianças que encontram dificuldade para se estabelecerem em um lar. Aliás, o tratamento que Olivia realizou para a sua condição foi tão eficaz que o vírus não é mais detectável em seu corpo, assim, a menina pode seguir uma vida tranquila e saudável.

Leia também:

“Nosso sonho está prestes de ser realizado”, diz casal que faz ‘vakinha’ para adotar criança com deficiência

Família negra sofre preconceito após adotar criança: “Me perguntam se sou a babá dele”

Casal homoafetivo decide adotar 6 irmãos e a história emociona