Casos de violência e maus-tratos contra crianças sobem em 21% no Brasil

Dados registrados por meio do Anuário de Segurança indicam que o Brasil registrou um salto nos casos de maus-tratos, de 15.846 em 2020 para 19.136 em 2021

Resumo da Notícia

  • Segundo dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, os casos de maus-tratos relacionados a crianças subiu em mais de 20% quando comparados os anos de 2020 e 2021
  • Muitas das denúncias foram feitas por educadores
  • Segundo a pesquisa, há indícios de casos de subnotificação devido a pandemia, em que muitas dessas crianças estavam em casa, sem a possibilidade de eventuais interferências da escola

Na manhã de terça-feira, 28 de junho, foram divulgados alguns dados que apontam para o aumento de 21% nos casos de maus-tratos a crianças e adolescentes no ano de 2021. No ano de 2020, os registros criminais de maus-tratos estavam em torno de 15.850, porém esse número saltou para aproximadamente 19.140 no ano passado.

-Publicidade-
Aumento expressivo de maus-tratos contra crianças e adolescente é registrado entre 2020 e 2021
Aumento expressivo de maus-tratos contra crianças e adolescentes é registrado entre 2020 e 2021 (Foto: Getty Images)

Segundo o Anuário de Segurança, o crescimento ocorreu após a flexibilização das medidas de segurança relacionadas à pandemia, no momento em que as escolas voltaram a funcionar. Dessa forma, os dados apontam que muitas das denúncias foram feitas por educadores, que estavam ausentes das vidas das crianças no contexto pandêmico.

Tendo em vista o Código Penal, quando estabelecido o crime de maus-tratos não se considera apenas os casos de violências físicas, mas de violências psicológicas, que também são muito comuns segundo a mesma pesquisa. As evidências também apontam para um aumento expressivo de violência doméstica, que engloba situações dentro de casa, geralmente entre a criança e os próprios cuidadores.

As altas mais expressivas dos resultados, em comparação de um ano para o outro, foram em casos de crianças de 5 a 9 anos – com aumento de 26% – e crianças de 0 a 4 anos – com aumento de 19%. Além disso, os casos de abandono de incapaz também aumentaram: segundo o Fórum Brasileiro, aproximadamente 7.200 pessoas de até 17 anos foram enquadradas nesse tipo de violência, que não se caracteriza apenas dos casos de abandono, mas de negligência de direitos básicos, como saúde e educação.