Criança

Catador abre escola para crianças carentes

A inspiração vem de todos os lugares

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: divulgação)

(Foto: divulgação)

Muitas regiões do país sofrem com a falta de estrutura nas escolas, dependendo de onde moram, as crianças podem até nem encontrar onde estudar. Mas, se o governo esqueceu delas, algumas pessoas fazem o possível para que a ralidade seja outra e dar uma chance das crianças terem a vida transformada. E Sebastião Duque, catador de recicláveis, é uma dessas pessoas.

Ele foi o grande responsável por montar uma escola para crianças carentes em Olinda, Pernambuco. A Escola Nova Esperança já tem 80 estudantes, de 2 a 5 anos, e funciona de manhã e à tarde em uma estrutura improvisada com a maior parte dos materiais doados.

(Foto: divulgação)

(Foto: divulgação)

Os responsáveis pelas crianças contribuem como uma quantia de 30 reais por mês, que é o dinheiro utilizado para pagar o salário das 4 professoras. Mas, na verdade, a escola não é nova. Ela existe há 34 anos e já foi responsável pela alfabetização e formação de várias crianças.

Tamires Santos é professora na escola há 4 anos e, para ela, os alunos são como filhos. “Quase família mesmo.” Seu Sebastião mantém o lugar com o dinheiro que recebe do trabalho e da ajuda de pessoas que já passarem pela escola e que são gratos a ele.

Antes de ser catador, Seu Sebastião já foi palhaço e vendedor de raspadinha de gelo, mas ama mesmo as crianças. Que Deus ilumine os caminhos delas, dos pais e das mães. Para poder progredir, a gente tem que lutar. Eu vou fazer o que está em mãos.”

 

Leia também:

Meditação agora virou matéria escolar 

Poder feminino até na hora de estudar: meninas são mais dedicadas que os meninos na escola 

Para além da sala de aula: a escola tem que ensinar para a vida também