China aprova uso emergencial da CoronaVac para crianças a partir dos 3 anos

Um funcionário do grupo de pesquisa e desenvolvimento de vacinas liderado pelo Conselho de Estado confirmou à China Central Television (CCTV) neste domingo que o país aprovou o uso emergencial das vacinas para aqueles com idades entre 3 e 17 anos

Resumo da Notícia

  • China começou a vacinar crianças a partir dos 3 anos até adolescentes de 17 contra a covid-19
  • O Estado foi o primeiro a aprovar o uso emergencial do imunizante para a faixa etária tão nova
  • Especialistas em vacinas chineses disseram que vacinar crianças acima de três anos é a chave para o país alcançar a imunidade coletiva

A China começou a vacinar crianças a partir dos 3 anos contra a covid-19. Segundo o jornal chinês, Global Times, o Estado foi o primeiro a aprovar o uso emergencial do imunizante para crianças tão novas. Um funcionário do grupo de pesquisa e desenvolvimento de vacinas liderado pelo Conselho de Estado confirmou à China Central Television (CCTV) neste domingo que o país aprovou o uso do imunizante para aqueles com idades entre 3 e 17 anos.

-Publicidade-

A CCTV ainda disse que o funcionário, cujo nome não foi revelado, comentou que a segurança e eficácia ao administrar as vacinas contra a covid-19 nessa faixa etária foram confirmadas por especialistas. Seguindo o plano passo a passo do Programa de Vacinação da China, após a aprovação, a vacinação vai começar para a faixa etária. No mesmo dia, Zeng Yixin, vice-diretor da Comissão Nacional de Saúde (NHC), confirmou, em uma entrevista à Agência de Notícias Xinhua, que a China pretende imunizar pelo menos 70% de sua população até o final do ano.

Para o Global Times, especialistas em vacinas chineses disseram que vacinar crianças acima de três anos é a chave para o país alcançar a imunidade coletiva. Mas para lidar com questões de segurança, o país vai usar as vacinas com cautela na faixa etária, separando as em grupos diferentes por idade ou até vacinando inicialmente as que vivem em regiões mais suscetíveis ao vírus, como Guangzhou.

(Foto: Getty Images)

Além de ainda haverem alguns receios sobre o uso de vacinas em crianças tão jovens, os impedimentos para a imunização em larga escala do grupo vêm principalmente da oferta restrita de imunizantes contra a covid-19 no solo nacional, que está sendo pressionada pelo aumento da demanda interna e externa, além das possíveis doses de reforço, explicaram os especialistas.

Feng Duojia, presidente da China Vaccine Industry Association, disse ao Global Times na segunda-feira que a aprovação da vacina da Sinopharm também está a caminho. Feng disse que a China solicitará gradualmente a vacinação das crianças, mas não de uma vez, porque há uma enorme demanda tanto do exterior quanto do país

Desde que o coronavírus surgiu pela primeira vez na China, Pequim já aplicou mais de 777 milhões de doses de vacina até o último domingo.