Criança

Com dedicação, professora cria método que consegue unir classe indisciplinada

Maura Bruckchem ganhou o respeito dos alunos e ainda teve reconhecimento

Jéssica Anjos

Jéssica Anjos ,filha de Adriana e Marcelo

Professora de química usar esforço e carinho para unir alunos indisciplinados (Foto: Reprodução/ Razões para Acreditar)

Professora de química usar esforço e carinho para unir alunos indisciplinados (Foto: Reprodução/ Razões para Acreditar)

A professora de química Maura Bruckchem, de 24 anos, estava com medo de enfrentar a classe do 1° ano do ensino médio em uma escola no Rio Grande do Sul. Os colegas professores diziam que a sala era difícil e ela ficou com medo dos alunos não serem respeitosos. Mas, o que ela encontrou na verdade foi uma sala divida em grupos com adolescentes agitados.

Para resolver a questão dos grupos, a professora começou a propor atividades em grupos escolhidos por ela, para que eles começassem a interagir mais. “Fazia atividades como se fossem mini gincanas, valendo chocolate. Mas, no final, sempre dava chocolate para todos, pois era uma forma de motivá-los” explicou a professora ao porta Razões para Acreditar.

Para o trabalho do final do semestre, Maura propôs que os alunos criassem uma paródia sobre ligações químicas e ela já ficou feliz com a a proatividade dos alunos em se dividirem sem a escolha dela. No dia da apresentação, eles pediram para a professora deixar que eles apresentassem todos juntos, que foi o maior ensinamento que a professora queria passar para eles.

Eles apresentaram uma versão química da música “Fico Assim Sem Você” de Claudinho e Buchecha. Mais tarde, Maura ficou sabendo por uma colega que uma professora estava passando pela sala na hora da cantoria e disse para todos os professores que ela tinha feito um milagre na sala de aula.

“Aquele foi o maior combustível para eu seguir na docência, pois os professores andam tão desvalorizados. Aquilo abriu meus olhos pra realidade de que nosso papel é incentivar. Somos ferramentas de transformação capazes de criar transformadores!”, afirmou para o portal Razões para Acreditar.

Chegando em casa ela ainda recebeu uma mensagem de um aluno agradecendo por tudo que ela fez. “Queria ter te falado hoje mais não deu tempo, você foi a primeira prof, que entrou na