Como assim? Motorista e monitoras são suspeitos de esquecer menina de 3 anos dentro do ônibus escolar

Os funcionários deveriam deixar a criança na creche em Neves Paulista. Ela dormiu no banco do veículo e só foi encontrada 5 horas depois

Resumo da Notícia

  • Um motorista e duas monitoras teriam esquecido uma criança de 3 anos no ônibus escolar
  • Eles tinham que levar a menina para a creche mas ela não desceu do veículo pois estava dormindo
  • A menina foi encontrada trancada dentro do ônibus 5 horas depois e a mãe fez um boletim de ocorrência na delegacia

Um motorista e duas monitoras teriam esquecido uma criança de 3 anos no banco de trás de um ônibus escolar durante 5 horas em Neves Paulista. A mãe da menina procurou a delegacia e registrou um boletim de ocorrência.

-Publicidade-

A Prefeitura deste município em São Paulo afastou temporariamente os funcionários da creche, e a Polícia Civil e o Conselho Tutelar estão investigando o caso.

A menina dormiu dentro do ônibus escolar e não desceu para ir para a creche (Foto: Getty Images)

De acordo com o portal G1, o motorista teria buscado a menina em casa no dia 16 de julho por volta das 7 horas da manhã. Ela deveria ter sido levada até uma creche, mas acabou dormindo em um dos bancos do ônibus.

Nem o motorista e nem as monitoras perceberam que a menina não tinha descido do veículo, e seguiram com o ônibus para o almoxarifado da Prefeitura de Neves Paulista. No mesmo dia, por volta das 12h, um outro funcionário encontrou a criança muito assustada e chorando dentro do veículo que estava com as portas e janelas trancadas.

A menina ficou dentro do ônibus por cerca de 5 horas. A mãe buscou a criança logo depois de ter recebido uma ligação de uma funcionária do local e, indignada com a situação, registrou um boletim de ocorrência.

Em nota, a Prefeitura de Neves Paulista afirmou que as devidas providências disciplinares já foram tomadas para apuração, responsabilização e penalização dos possíveis responsáveis: “Foi aberto Sindicância e Procedimento Administrativo Disciplinar. As outras consequências estão sendo apuradas pela Delegacia de Polícia Municipal, Conselho Tutelar e Ministério Público”,  afirmou a prefeitura.